4 coisas que pessoas autodisciplinadas não fazem

Nós sempre admiramos pessoas autodisciplinadas. Porque não importa qual seja seu objetivo – participar das Olimpíadas ou começar um negócio, escrever um livro ou se manter em uma nova dieta – disciplina é normalmente a chave para o sucesso.

Porém, autodisciplina é um conceito mal interpretado, principalmente porque pensamos nisso como um traço de personalidade inerente. Mas aqui está o que a maioria das pessoas não entende:

Autodisciplina tem mais relação com hábito do que com genética.

Como psicólogo, eu trabalho muito com pessoas que estão tendo dificuldades para serem mais disciplinados nas suas vidas. E o que eu notei é que isso não é por falta de desejo ou motivação...

A razão pela qual nós temos dificuldade em sermos mais disciplinados não é uma falha moral ou genes ruins – é porque maus hábitos interferem em nossa habilidade natural de disciplina.

Se você quer se tornar uma pessoa mais disciplinada, aprenda a identificar esses hábitos e eliminá-los. A autodisciplina não estará longe depois disso.

1. Depender da força de vontade

Pessoas muito autodisciplinadas entendem que força de vontade é um dos últimos recursos.

Pense na força de vontade como o freio de mão do seu carro - é bom ter, mas você estará em sérios apuros se sempre tiver que contar com ele como a principal forma de parar seu carro.

Força de vontade nunca deve ser utilizada como estratégia para realizar tarefas difíceis.

Pessoas com mais disciplina sabem que existem estratégias muito mais efetivas para se manter comprometido com tarefas e objetivos desafiadores. Por exemplo, uma “arma secreta” que muitas pessoas altamente disciplinadas utilizam é tirar vantagem dos seus arredores.

A ideia básica é que ao invés de você se forçar até seu objetivo, você arruma seu ambiente para que ele te conduza até o que você precisa fazer.

Por exemplo:

Vamos supor que você precise estudar intensamente para uma prova que está chegando.

Ao invés de tentar “ficar focado” estudando em casa quando você é bombardeado por distrações, pela TV enorme na sala e pelo seu colega de apartamento te incomodando para você sair com ele até um bar, arrume suas coisas, vá até uma biblioteca.

Deixe seu celular no carro (ou no guarda volumes do local) e encontre um canto do prédio onde quase ninguém passa.

É melhor evitar as tentações em primeiro lugar do que tentar resistir a elas.

Pessoas autodisciplinadas sabem que elas não têm nem perto da quantidade de força de vontade que outros acham que elas têm.

E elas entendem que essa força de vontade é uma coisa frágil e falha. Assim, elas não dependem disso e são criativas para encontrar outros jeitos de se manter focadas e comprometidas.

Se você quer ser mais disciplinado, se pergunte:

Como eu poderia alcançar meus objetivos se eu não tivesse nada de força de vontade?

2. Esperar por motivação

Pessoas autodisciplinadas veem a motivação como um crédito extra – é bom quando você tem, mas não se deve contar com isso.

Sentir-se inspirado e motivado para ir à academia, estudar para uma prova ou trabalhar no projeto do jardim de casa é ótimo. Todos nós amamos sentir isso, pois faz as tarefas difíceis ficarem ligeiramente mais fáceis.

Mas o ponto é:

Sentir uma onda de motivação não é necessário para fazer tarefas difíceis.

Muitas pessoas pensam “se eu não sinto motivação eu não posso realmente fazer nada ou não vale a pena nem tentar fazer”.

Nós passamos pela nossa vida esperando a motivação chegar, mas todos os nossos sonhos, objetivos e aspirações ficam mais fracas na nossa memória enquanto a vida passa por nós.

Pessoas autodisciplinadas não caem nessa armadilha porque elas entendem a verdadeira natureza da relação entre sentimento e ação:

Ação leva ao sentimento tanto quanto o sentimento leva à ação.

Em outras palavras, a relação entre sentimento e ação é uma via de mão-dupla: claro, sentir-se bem ajuda a concluir tarefas difíceis; mas fazer tarefas difíceis faz você se sentir bem – em particular, faz você se sentir motivado a fazer coisas difíceis no futuro.

Pessoas autodisciplinadas têm a propensão para a ação.

Elas entendem que a única forma de se sentir constantemente motivado é construir o hábito de agir com constância – mesmo que sejam pequenas ações no começo.

É verdade: pessoas autodisciplinadas são mais motivadas do que o resto de nós. Mas não é por causa da sorte ou bons genes.

Elas simplesmente entendem como criar seu pequeno suprimento de motivação através da ação mesmo sem vontade, ao invés de esperar pelo sentimento certo.

Pare de esperar parado pela motivação e aprenda a construir a sua própria.

3. Confiar nos seus sentimentos

Pessoas autodisciplinadas sabem que sentimentos não são confiáveis.

Agora, isso não significa que você não deva ouvir seus sentimentos ou ter consciência deles. Na verdade, pessoas altamente disciplinadas normalmente são bem resolvidas com seu estado de espírito e emoções. Mas estes não regram suas vidas.

Autodisciplina exige uma dose saudável de ceticismo com seus próprios sentimentos.

A percepção chave aqui é que enquanto as emoções frequentemente comunicam informações importantes, elas também podem te desnortear.

  • Quando você está escalando uma montanha e sua ansiedade aparece porque você ouviu de repente um som de chocalho, este sentimento é bom – seu cérebro está rapidamente se preparando para a possibilidade de pisar em um ninho de cobra cascavel!
  • Por outro lado, quando você recebe um e-mail do seu chefe dizendo simplesmente “precisamos conversar”, sua ansiedade pode estar gritando para você que algo está errado, mas é perfeitamente possível que seu chefe estivesse no meio de uma reunião e não pudesse escrever uma mensagem completa.

Aqui está outra maneira de encarar o assunto:

Emoções são heurísticas comportamentais – são as suposições da sua mente sobre como você deve agir. Vale a pena prestar atenção, mas não deve ser seguido cegamente.

Seu relacionamento com suas emoções é importante para cultivar a autodisciplina, porque como você se sente vai, muitas vezes, conflitar com seus valores:

  • Sua convicção pode ser de malhar assim que acorda de manhã, mas seus sentimentos vão tentar te convencer a ter mais 30 minutos de sono.
  • Sua convicção pode ser de se contentar com uma porção de alimento por refeição, mas seus sentimentos vão te convencer a comer mais calorias.
  • Sua convicção te diz para pedir um aumento muito merecido ao seu chefe, mas seus sentimentos vão te convencer de que algo terrível vai acontecer se você confrontá-lo sobre isso.

Se você quer se tornar uma pessoa mais autodisciplinada, cultive um pensamento mais cético acerca de suas próprias emoções.

Escute seu coração, mas evite receber ordens dele.

4. Se preocupar com resultados

Pessoas autodisciplinadas tem uma habilidade de se manter focadas nos esforços e não nos resultados.

Uma das maiores ironias das pessoas autodisciplinadas é que elas parecem muito focadas nos resultados. Elas normalmente têm muitos objetivos, trabalham firme para alcançá-los, e frequentemente têm sucesso nisso – às vezes em um grau quase incrível.

Mas este é o truque:

Pessoas autodisciplinadas são capazes de manter o progresso constante em direção aos seus objetivos precisamente por não perdem muito tempo pensando sobre eles.

Como alternativa, pessoas autodisciplinadas mantêm o foco na ação – coisa que elas podem realmente controlar. Ação que, se feita com constância, vai provavelmente levar ao objetivo desejado.

Em outras palavras, pessoas autodisciplinadas têm uma relação saudável com controle. Elas entendem que não podem, na realidade, controlar os resultados. Tudo que elas podem fazer é controlar o próprio esforço:

  • Você não pode controlar se um romance é escrito. Mas você pode controlar se escreve 300 palavras todos os dias durante seu horário de almoço.
  • Você não pode controlar se perde 10 quilos. Mas você pode controlar se come a sobremesa ou não.
  • Você não pode controlar a nota que tira no teste. Mas pode controlar com que assiduidade você estuda.

Passar muito tempo pensando sobre seus objetivos é uma distração das coisas que você realmente pode ter controle – suas ações.

A melhor atitude em relação aos seus resultados e metas é “definir e esquecer”.

Você precisa pensar nas suas metas inicialmente. E é bom apreciá-las por um tempo após serem alcançadas. Mas para a maior parte do tempo, mantenha seus olhos longe do prêmio e foque nas pequenas ações que você pode fazer agora.

Não desperdice sua energia em coisas que não pode controlar.

Tudo o que você precisa saber

Se você quer se tornar mais autodisciplinado, trabalhe para identificar e eliminar esses quatro hábitos:

  • Contar com sua força de vontade para passar por momentos difíceis.
  • Esperar por motivação antes de começar a agir.
  • Confiar cegamente nos seus sentimentos.
  • Se preocupar com suas metas ao invés dos seus esforços.

Artigo Original: 4 Things Self-Disciplined People Don’t Do

Traduzido e adaptado por Monica Mocellin

Baixe grátis:Organize & Estude melhorSem fórmulas prontas ou dicas rasas, descubra como criar um método de organização próprio e definitivo para melhorar seus estudos imediatamente.BAIXAR AGORA
Capa eBook
Continue aprendendo
Regra das 5 horas: o que Warren Buffet, Barack Obama e Bill Gates têm em comum

Se você não está passando 5 horas por semana aprendendo, você está sendo irresponsável!

Comportamento
12 dicas para aprender a estudar segundo o Prof. Pier

Confira as melhores dicas para aprender a estudar da obra do Prof. Pier: “Inteligência em Concursos”. Depois dessa leitura, seu estudo nunca mais será o mesmo!

Estudos