6 dicas infalíveis para ser um estudante organizado

Organização nos estudos

Em outra oportunidade, já defendemos a importância da organização, porque acreditamos se tratar de fator indispensável aos estudantes que desejam performar bem nos estudos.

Para quem se conforma em ser medíocre – e por medíocre entende-se de qualidade média, comum – pode ser que a organização não seja tão importante assim.

Porém, tratando-se de um estudante que anseia por bons resultados, este elemento pode ser, e na maioria das vezes de fato é, um grande diferencial.

Alunos organizados tendem a render mais nos estudos, pois aproveitam melhor o tempo dedicado a esta atividade e conseguem direcionar eficientemente seus esforços.

Isso porque são capazes de identificar seus pontos fortes e fracos, sabem claramente quais são seus objetivos e têm seus estudos devidamente planejados.

Se você está satisfeito em ser um estudante medíocre, esse texto não é para você.

Agora, se você deseja melhorar seu desempenho como aluno ou alcançar o quanto antes um objetivo como a aprovação em concurso público, não deixe de ler este artigo até o final!

Preparamos 6 dicas infalíveis para que você se torne um estudante organizado e, assim, alavanque sua performance nos estudos.

Preparado? Vamos lá.

Se estiver com pressa, clique direto no tópico de seu interesse:

Baixe grátis nosso eBook:Organize & Estude melhor

Sem fórmulas prontas ou dicas rasas, descubra como criar um método de organização próprio e definitivo para melhorar seus estudos imediatamente.

Organize & Estude melhor

6 dicas infalíveis para ser um estudante organizado

Antes de apresentar as dicas de organização nos estudos que preparamos para você, cumpre sempre lembrar que, em se tratando de estudos, não há um jeito certo ou errado.

Há apenas aquele jeito que funciona melhor para você.

É muito importante ter em mente que as dicas aqui disponibilizado não se tratam de regras, mas sim de sugestões, as quais você pode e deve adaptar à sua rotina e necessidades.

O processo de desenvolvimento pelo qual todos nós estudantes passamos no decorrer de nossas vidas é composto por tentativas, erros e acertos.

Devemos sempre testar nossas habilidades e conhecimentos, bem como os meios, ferramentas e métodos de estudos postos à nossa disposição para identificar aquilo que tornará nosso desempenho o melhor possível.

Daí a importância do autoconhecimento para os estudos.

Mas partamos logo às dicas infalíveis para ser um estudante organizado, pois sei que você está ansioso para conhecê-las.

1. Tenha uma rotina - Mas não se torne escravo dela

A primeira dica infalível para se tornar um estudante organizado pode parecer meio batida, clichê. Mas saiba que isso não faz dela ineficaz.

Manter uma rotina é muito importante, tanto para quem precisa conciliar estudos com trabalho, quanto para quem apenas estuda.

Ter horário para levantar pela manhã, almoçar e jantar é um bom começo.

Costumo dizer que o mais difícil é organizar e preencher o tempo entre as refeições, pois nestes intervalos reside nosso "tempo útil", cuja utilidade e produtividade depende somente de nós.

Além do mais, o hábito é bastante poderoso e merece de nós estudantes especial atenção.

Tal como o hábito de leitura exerce importante influência sobre nossa personalidade e desempenho, todos os bons (e maus) hábitos refletem nos nossos resultados.

Assim, estabelecer uma rotina de estudos tornará essa atividade um hábito (e dos bons!) que refletirá diretamente nos seus resultados.

Tome cuidado, apenas, para não se tornar um escravo da sua rotina. Seus estudos não devem te trazer sentimentos de desconforto e desalento, muito pelo contrário.

Portanto, se precisar "furar" com os estudos hoje porque é aniversário da sua avó, não se sinta culpado!

Do mesmo modo, se está desocupado na tarde de domingo, aproveite para revisar seu material de estudos, mesmo que não tenha se programado para isso.

Evite sentimentos de culpa e frustração por não ter cumprido sua agenda.

Você só deve se sentir dessa forma caso esteja voluntariamente procrastinando… caso contrário, qualquer mudança na sua rotina não deve te causar transtornos.  

Sua rotina deve te deixar feliz e satisfeito. Antes de preocupar-se com seus resultados, preocupe-se com sua saúde mental e física.

Antes de passar para a 2ª dica, deixa eu compartilhar com você um segredo meu…

Eu amo rotina! Quando ouço pessoas dizendo que odeiam, custo acreditar.

Mas mesmo amando rotina, nunca consegui manter uma por muito tempo. Seja por causa de eventos imprevistos que sucederam ou por mudança de planos, de trabalho, de objetivos…

Minha rotina está sempre mudando, praticamente toda semana. Isso às vezes me incomoda, porque eu sinto uma necessidade absurda de ter o controle sobre meu tempo e minhas atividades.

Contudo, os últimos eventos que aconteceram comigo me fizeram entender que podemos até tentar ter esse controle, mas ele jamais será absoluto. Sabe por quê?

Porque somos seres sociais, vivemos e interagimos com outras pessoas o tempo todo e jamais teremos controle algum sobre elas.

Assim, nossas rotinas são e sempre serão afetadas pelos eventos que ocorrem ao nosso redor.

Portanto, contente-se em estabelecer uma rotina de estudos, mas não se preocupe se tiver que alterá-la com frequência.

O importante é continuar tentando e se esforçar ao máximo para tornar o estudo um hábito.

2. Tenha um cronograma de estudos feito por você

Ter um cronograma de estudos possui vários benefícios, os quais não serão abordados em sua totalidade a fim de evitar um prolongamento excessivo deste texto.

Cabe mencionar, todavia, alguns dos principais somente. Mas você pode acrescentar outros julgados relevantes nos comentários, isso nos deixaria muito felizes. Seguimos adiante.

Manter um plano de estudos evita que você seja vítima da "Paralisia da Análise", termo utilizado para designar aquele momento no qual você permanece parado diante dos seus materiais enquanto pensa "por onde eu começo?" e fica ali, por minutos… por vezes desiste, e vai fazer outra coisa mais fácil e agradável, como assistir sua série favorita.

Ter o conteúdo a ser estudado pré definido anteriormente, evita que tal paralisia ocorra com você.

Especialmente naqueles dias em que você não está tão disposto aos estudos e que obviamente vai querer fazer o mais fácil e mais agradável para o momento.

Além do mais, tendo um cronograma, você consegue distribuir o seu tempo de estudo entre leitura, revisão e resolução de exercícios, lembrando que devemos intercalar nosso tempo entre métodos de aprendizagem passivos e ativos.

Aproveite a elaboração do cronograma de estudos para traçar sua estratégia.

Para isso, vale a pena orientar-se pela Pirâmide de Aprendizagem de William Glasser, de acordo com a qual aprendemos 10% daquilo que lemos e 80% do que fazemos.

Observe a ilustração abaixo:

Ilustração da Pirâmide de Willian Glasser sobre como aprendemos
Pirâmide de Willian Glasser sobre como aprendemos.

Perceba, então, a importância da prática para os estudos. Considere isso na hora de montar seu cronograma e não deixe  de incluir exercícios e simulados.

Você também deve ficar atento ao planejar quantas horas serão dedicadas a cada matéria, para separar mais horas de estudo para as mais difíceis (ou que você tenha errado mais exercícios, por exemplo) e menos horas para aquelas que você já tem facilidade.

Temos a tendência de estudar mais as matérias que mais gostamos, mas isso não vai te ajudar a conseguir um melhor desempenho.

Uma dica para avaliar quanto tempo deve dedicar a cada matéria ou conteúdo é a análise FOFA (forças, fraquezas, oportunidades e ameaças) do inglês SWOT (strengths, weaknesses, opportunities e threats).

A máxima, aqui, é fazer essa identificação para:

  • S (strengths – ou forças) – se concentrar nos seus pontos FORTES;
  • W (weaknesses – ou fraquezas) – RECONHECER as suas fraquezas…
  • O (opportunities – ou oportunidades) – APROVEITAR as suas oportunidades!
  • T (threats – ou ameaças) e AFASTAR as suas ameaças;
Exemplo de Matriz Swot.
Exemplo de Matriz Swot.

Munido de tais informações, você está apto a elaborar um cronograma de estudos efetivo e que vai funcionar muito bem para você!

3. Mantenha um diário

Calma, não estou falando daquele diário com cadeadinho que a maioria dos adolescentes tem em algum momento da vida, onde escreve sobre as ilusões amorosas.

Trata-se de um arquivo onde você anota seu desempenho nos estudos diariamente (ou apenas nos dias em que estudou).

Manter um diário ajuda você a acompanhar sua evolução e identificar os tópicos nos quais está tendo mais dificuldade.

Serve também para manter um histórico do que você fez e assim poder analisar seu desempenho a longo prazo.

Neste diário você pode anotar a quantidade de páginas lidas, de questões respondidas, quantos erros e acertos teve.

Se quiser ir mais a fundo nessa experiência de manter um diário, você pode anotar a banda ou estilo musical que estava ouvindo naquele dia, seus sentimentos, como estava o clima e outros aspectos que considerar interessantes.

Eu particularmente adoro ler meus diários antigos, lembrar as minhas preocupações no passado e das minhas satisfações.

A gente muda muito e muda rápido. Registrar nossos ciclos nos ajuda a compreender melhor quem somos.

E nós sabemos bem como o autoconhecimento é importante para os estudos (e para a vida!).

4. Centralize suas anotações em um único local

Para mim, essa é a dica mais difícil de ser realizada. Nunca consegui centralizar todas as minhas anotações em um mesmo lugar… mas sigo tentando.

Centralizar todas as suas anotações em um só lugar facilita muito quando precisar retomar algum tópico, especialmente no momento de revisão.

Existem vários meios de fazer isso digitalmente, tais como o Evernote e o Google Drive.

Confesso que ainda prefiro os meios tradicionais (cadernos e fichários), mas estou migrando para os digitais, pois percebi que guardar muitos papéis e cadernos pode ser um pouco difícil quando não se mora mais com os pais (rsrs).

Para que suas anotações te ajudem nos estudos, elas precisam ser claras, objetivas e facilmente localizáveis. Caso contrário você está desperdiçando energia e tempo na elaboração delas.

Eu gosto de ter um caderno para cada projeto, assim, quando preciso retomar alguma anotação, já sei qual caderno devo abrir. Localizar a anotação dentro do caderno, aí é outra história.

Para isso, não economizo das notas autoadesivas (post it), os quais colo nas bordas das páginas com alguma informação que me ajude a identificar aquelas anotações quando se fizer necessário.

Fora isso, no momento no qual estou anotando, preocupo-me sempre em anotar a data e o título do conteúdo estudado (seja do tópico, da matéria, do livro…) e grifo com marca texto, para quando bater os olhos já saber do que se trata.

Assim, quando folhear o caderno atrás da anotação, será fácil identificá-la.

Você ainda pode se valer de outras ferramentas que tiver à sua disposição, como etiquetas, fichários, etc.

O importante mesmo é você criar um sistema próprio de organização, que atenda às suas particularidades.

5. Utilize cores

As cores são excelentes aliadas à organização. Seja para destacar parte do texto ou até mesmo servir de identificação.

Você pode classificar os tópicos a serem estudados de acordo com a dificuldade ou relevância e atribuir uma etiqueta de cada cor para cada grau, como, por exemplo, vermelho para os tópicos mais difíceis ou importantes e verde para os mais simples ou menos importantes.

Além disso, você pode utilizar marca textos coloridos para grifar seus textos criando um sistema no qual cada cor representa um tipo de informação (conhecido como "color code" ou "código de cores").

Veja o exemplo abaixo extraído do pinterest:

Marca textos coloridos etiquetados de acordo com o que representa cada cor.
Marca textos coloridos etiquetados de acordo com o que representa cada cor.

Utilize quantas cores quiser, mas cuide para não se atrapalhar.

Transformar sua mesa de estudos em um arco-íris pode ter efeito contrário e causar confusão na hora de estudar!

Use o bom senso para não transformar o excesso de cores em uma armadilha.

6. Na hora de estudar, apenas estude!

A última dica pode parecer meio óbvia, mas me conta aí, quando foi a última vez em que você desligou o celular e a televisão na hora de estudar? Foi o que pensei.

Recebemos diária e incansavelmente milhares de informações a todo tempo sem descanso, seja no celular, no computador ou na televisão.

Às vezes nem percebemos, mas somos muito afetados por essas pequenas distrações que se espalham e prolongam durante todo o nosso dia.

Por isso, no momento em que sentar na sua mesa para estudar, apenas estude. Desligue o celular, não cheque seus e-mails nem ligue a televisão. Dedique todo o seu tempo a estudar.

Se você é uma pessoa ansiosa e não consegue ficar sem olhar as mensagens no celular, recomendo utilizar a Técnica Pomodoro, adaptando-a à sua realidade.

Eu, particularmente, gosto de fazer ciclos de 30 minutos de estudo com intervalos de 5 minutos para checar o celular, tomar água e ir ao banheiro.

Minha produtividade aumenta significativamente nos dias que emprego essa técnica.

Espero que essas dicas infalíveis para ser um estudante organizado tenham ajudado você!

Para mais dicas como essas, inscreva-se na nossa newsletter!

Baixe grátis:9 dicas poderosas para melhorar seu intelectoConfira 9 dicas realmente eficientes para melhorar o seu intelecto! Descubra como ser mais inteligente adquirindo os hábitos certos e fazendo simples mudanças no seu comportamento.BAIXAR AGORA
Capa eBook
Continue aprendendo
3 hábitos para o pensamento de alto nível

As pausas mentais corretas podem recuperar sua energia cerebral, aumentar sua produtividade e melhorar sua performance.

Comportamento
7 qualidades de uma pessoa organizada de sucesso

Conheça sete qualidades comuns às pessoas organizadas e de sucesso.

Soft Skills