Um caso para ler em tempos de caos

As coisas não parecem boas ultimamente. Encontros públicos foram cancelados, escolas foram fechadas, os períodos das faculdades estão se tornando virtuais e a economia está dividida.

Pessoas estão comprando suprimentos para a quarentena, causando problemas de abastecimento de itens essenciais.

É um tempo difícil para todos os países e ninguém tem certeza do que acontecerá depois.

Muitos de nós estão lutando contra sentimentos de ansiedade e preocupação com o futuro, em especial em como proteger as pessoas vulneráveis que amamos.

Com tantas escolas fechando, as crianças estão expressando seus medos com relação ao coronavírus e muitos pais estão fazendo o seu melhor para trabalhar em casa.

Universitários estão preocupados em ficarem presos em seus apartamentos e dormitórios, se perguntando quanto tempo suas contas bancárias vão aguentar se eles não conseguirem arrumar empregos.

Os mais velhos e aqueles com o sistema imunológico comprometido estão em casa, ansiosos por serem suscetíveis à doença.

Como alguém que sofreu por muito tempo com transtornos de ansiedade, estresse e tendências de transtorno obsessivo-compulsivo, eu pensei muito sobre habilidades de enfrentamento e distrações positivas para ajudar nesse sentimento de preocupação atual.

Existe pouco que possamos fazer, além de lavar nossas mãos e manter distância social. Como podemos manter nossas mentes ocupadas de um jeito bom enquanto esperamos, torcemos, tememos? Minha sugestão é ler livros.

Livros tem um poder particular de nos tranquilizar. Em 2009, um estudo da Universidade de Sussex descobriu que ler pode reduzir o estresse em até 68%.

É mais efetivo do que chá, mas eu gosto de combinar os dois para um efeito melhor.

Ler reduz seu batimento cardíaco e alivia sua tensão muscular. É efetivo para diminuir a ansiedade.

Esse é o motivo que torna “cair no sono” fácil após ler antes de dormir.

Além dos benefícios para aliviar o estresse e a ansiedade, a leitura — seja ficção ou não — é boa para o cérebro.

Pesquisadores da Universidade de Stanford descobriram que ler é como um exercício para o cérebro, e os neurocientistas descobriram que ler livros ajuda a prolongar nossa capacidade de atenção.

Em um mundo digital onde estamos constantemente navegando, recuperar nossa capacidade de atenção é uma técnica eficaz contra a sobrecarga de informações.

A estrutura do seu cérebro pode até ser alterada pela leitura: os cientistas da Carnegie Mellon descobriram que a matéria branca aumenta na região da linguagem do nosso cérebro a partir de leituras diárias consistentes.

A pesquisa mostra que a leitura também nos torna mais empáticos.

Durante uma pandemia, uma das coisas mais importantes que podemos fazer como cidadãos é ter empatia — ser gentis uns com os outros e ajudar nossas comunidades a superar este momento difícil da melhor maneira possível com os recursos que temos.

Agora que sabemos como a leitura de livros pode beneficiar nossa saúde, reduzindo a ansiedade, aumentando a empatia e melhorando nosso cérebro, o que devemos ler?

Como podemos incorporar esse hábito em nossas vidas diárias, especialmente se não temos lido regularmente?

Sou uma revisora de ciência popular, um gênero de não-ficção escrito por cientistas e escritores científicos para o público em geral, e regularmente colaboro com editores e autores.

Fui voluntária em bibliotecas e passei um ano trabalhando em uma livraria independente, gerenciando algumas de suas seções de não ficção, incluindo ciências e literatura sobre natureza.

Também estudei literatura inglesa por três anos na faculdade antes de mudar minha especialização para microbiologia.

Os livros têm sido meu porto seguro há muito tempo e estou ansiosa para compartilhar o impacto que eles podem causar em sua vida.

Aqui estão algumas das minhas recomendações sobre o que ler e como incorporar a leitura em sua vida diária.

Leia para as crianças

Quando os adultos estão nervosos e há uma palavra nova e assustadora na boca de todos, as crianças sabem que algo está acontecendo.

Ler é uma ótima atividade para tirar suas mentes disso e colocá-las em algo positivo e agradável.

Se você tem filhos pequenos que ainda não aprenderam a ler ou ainda estão começando a aprender, leia histórias para eles ou peça que “ajudem” a ler.

Se seus filhos têm idade suficiente para ler sozinhos, sugira que leiam em voz alta para um público de bichinhos de pelúcia ou para seus animais de estimação — ou para você.

Esta é uma ótima atividade para envolver suas mentes e mantê-los focados em outra coisa.

Se seus filhos são um pouco mais velhos e não estão tão interessados ​​em contos de histórias, a escolha de livros de fantasia com aventura e drama é uma boa oportunidade para escapar durante o dia.

Faça com que seus filhos construam um forte de leitura — cobertores, travesseiros, bichinhos de pelúcia — onde possam ler confortavelmente durante o dia. Uma curta visita à biblioteca ou livraria local pode ser uma boa pausa de estar em casa.

Para crianças e adolescentes, as histórias em quadrinhos podem ser uma abordagem maravilhosamente visual para a leitura. Eles são especialmente úteis para crianças que não necessariamente gostam de ler, mas gostam de quadrinhos e desenhos animados.

Falando em quadrinhos, não há nada de errado em deixar seu filho abrir caminho em uma coleção de Calvin e Haroldo. Atribuo muito do meu amor pela leitura aos verões que passei lendo as páginas das aventuras de Calvin.

Outra atividade que você pode considerar para as crianças — peça-lhes que escrevam seus próprios livros.

Usei muito essa atividade quando era babá e tutora de leitura, especialmente para as crianças que não gostavam de ler.

Eu pegava de 5 a 10 folhas de papel da impressora, colocava um pedaço de cartolina colorida sobre elas e as dobrava ao meio. Em seguida, eu grampeava para formar um bloquinho com a página colorida como capa e contracapa.

Com a ajuda de marcadores, giz de cera ou lápis, a criança escrevia sua própria história em seu livro. Para crianças mais novas, eu pedia que me contassem a história para que eu pudesse escrever em cada página e deixá-las pintar e desenhar por conta própria.

Então fazíamos uma “hora da leitura” e elas podiam ler para mim seu livro acabado.

Encontre tempo — e novos livros — para ler

Como você encontra tempo para ler?

Leia antes de dormir. Leia no sofá em vez de assistir televisão ou percorrer o telefone. Leia durante o almoço. Leia quando você estiver entediado.

Minha regra: se meu polegar está no meu telefone e eu não estou fazendo uma ligação, provavelmente eu poderia estar lendo em vez disso.

Talvez seu problema não seja quando ler, mas o quê.

Deixe-me oferecer algumas recomendações: eu amo o gênero ciência popular porque é divertido e educacional em partes iguais.

É o equivalente de leitura a assistir a um bom documentário — tão emocionante quanto seu programa de TV favorito, e você aprende algo ao longo do caminho.

Estes são os livros que você consegue fatos do tipo “você sabia?”, as histórias mais interessantes, as maiores mudanças de perspectiva.

Se você não está familiarizado com a ciência popular, comece com I Contain Multitudes (Eu contenho multidões) de Ed Yong (em inglês) ou Lab Girl de Hope Jahren.

Jahren também lançou um novo livro sobre mudança climática chamado The Story of More, que você consegue comprar on-line, mas não tem tradução para português ainda.

Outros grandes autores que você pode gostar muito são Mary Roach, Angela Saini, Carl Zimmer, Brian Greene, Lisa Randall, Elizabeth Kolbert e Deborah Blum.

Livros específicos de que gostei muito — e são perfeitos para mergulhar — são Spying on Whales (Espiando as baleias), de Nick Peynson, The Food Explorer (O explorador de comida), de Daniel Stone, e The Botany of Desire (A botânica do desejo), de Michael Pollan.

Você também pode ler os clássicos da ciência e da escrita sobre a natureza, como Primavera Silenciosa ou Sob o mar-vento, de Rachel Carson, A origem das espécies ou Viagem de um naturalista ao redor do mundo (A viagem do Beagle), de Charles Darwin, e qualquer coisa de Stephen Jay Gould.

Se você gostaria de ler não-ficção que não seja ciência, mas seja inspirador e positivo, experimente For Small Creatures Such as We (Para pequenas criaturas como nós) de Sasha Sagan, um lindo livro sobre rituais e significado em nossa vida cotidiana.

Girl, Stop Apologizing (Garota, pare de se desculpar) de Rachel Hollis é uma ótima leitura para mulheres que gostam do gênero de autoajuda.

Você também pode aproveitar esta oportunidade para ler novos livros sobre questões importantes, se pensar em problemas diferentes for útil para você.

Quanto à ficção, este é um bom momento para retirar seu favorito de infância de seu lugar na estante ou no armário e dar-lhe uma nova leitura.

Você poderia reler a trilogia O Senhor dos Anéis, de J.R.R Tolkien, ou as Crônicas de Nárnia, de C.S. Lewis, ou as histórias de Sherlock Holmes.

Se fantasia ou trabalho de detetive não são a sua praia, você sempre pode retornar aos clássicos da ficção literária que você leu no colégio ou faculdade, ou trilhar seu caminho através de eras de livros e contos.

Escolha autores com os quais você não esteja familiarizado, cujas origens sejam dramaticamente diferentes das suas, ou até mesmo um país sobre o qual gostaria de saber mais. Viaje pela sua leitura.

Não há falta de ficção contemporânea.

Explore uma seleção de novos títulos em sua livraria local, busque algo de acordo com seus gostos.

A poesia também é uma fuga agradável. Experimente Mary Oliver se você gosta de escrever sobre a natureza, ou Robert Frost.

Estamos vivendo em tempos tumultuados.

A leitura pode fornecer uma sensação de segurança, um santuário para a nossa mente se refugiar. É uma experiência diferente e mais benéfica do que simplesmente recorrer a Netflix.

A leitura pode nos unir — peça a um amigo ou parente para ler o mesmo livro que você para que vocês possam conversar por vídeo ou ligar para falar sobre isso.

Ler pode nos ajudar a controlar os efeitos da ansiedade e manter nossas preocupações sob controle.

Ao crescer, lutei imensamente contra a ansiedade e o medo. Mas quando lia, minha mente vagava por aventuras e fantasias que me afastaram de minhas lutas.

Às vezes, nossa melhor fuga está simplesmente nas páginas das histórias — um pouco de normalidade, paz e esperança em tempos de caos.

Espero que minha estratégia possa ajudá-lo também.


Artigo original: A Case for Reading in a Time of Chaos

Traduzido e adaptado por: Monica Mocellin

Baixe grátis:Como tornar seus estudos mais produtivosAprenda mais, estudando menos! Descubra como aumentar a qualidade dos seus estudos e melhorar a sua produtividade de maneira simples e eficiente.BAIXAR AGORA
Capa eBook
Continue aprendendo
Você tem problemas com autodisciplina? Tente formar esses hábitos!

Sem disciplina, nós desistimos facilmente. Entenda o que você pode fazer para melhorar sua autodisciplina.

Comportamento
Um segredo simples sobre produtividade que as pessoas nunca falam

Você sente que sua energia se esvai em coisas inúteis? Não consegue terminar um projeto por ter muita coisa pra fazer? Calma, isso tem solução.

Soft Skills