Estratégia de Estudos: Como fazer Cronograma e Ciclo de estudos eficientes

Dias atrás postei um artigo aqui no Blog da apetrecho sobre a diferença entre cronograma e ciclo de estudos. Hoje vou ensinar você a fazer um cronograma e ciclo de estudos eficientes.

Apenas distribuir as matérias que precisam ser estudadas no tempo disponível ajuda na organização e gerenciamento do tempo.

Mas essas ferramentas de organização podem te ajudar muito além da gestão do tempo. Quer ver só?

Como um cronograma ou ciclo de estudos podem te ajudar

Estudar sem estratégia é como navegar sem bússola: pode até ser que você alcance terra firme em algum momento, mas provavelmente levará mais tempo ou, pior ainda, você se perderá pelo caminho.

Por isso, além de servir para organização e gestão do tempo, o cronograma e o ciclo de estudos podem te ajudar na elaboração de uma estratégia de estudos.

Você pode utilizar seu cronograma para distribuir suas matérias estrategicamente, alocando tempo para revisões e resolução de exercícios, por exemplo. Mais adiante vou explicar como fazer isso, continue lendo.

Entre o cronograma de estudos e o ciclo, eu, particularmente, prefiro o cronograma para elaboração da estratégia de estudos.

Até porque, quando se trata do ciclo de estudos, o recomendado é que a revisão e o exercício fiquem de fora dele, por exemplo.

Mas pera aí que o "ficar de fora" não quer dizer "não fazer". Significa que, além daquele tempo destinado ao estudo da matéria dentro do seu ciclo, você deve arrumar um tempo a parte para revisar e resolver exercícios.

Ter uma estratégia de estudos, combinada com organização e comprometimento, para mim, é a fórmula mágica do sucesso nos estudos.

É irônico dizer fórmula mágica depois de ter afirmado em outros momentos que se tratando de estudos não existe fórmula, jeito certo ou errado, nem receita de bolo.

E é verdade. Não existe uma única fórmula mágica. O que existe é a combinação de alguns fatores e ferramentas, adaptadas às particularidades de cada estudante, que o conduzem por um caminho muito mais certeiro.

Isto é, se o estudante elabora uma estratégia de estudos, pensando no que melhor funciona para ele, em suas dificuldades e outras particularidades, se organiza e realiza aquilo que planejou, as chances de alcançar o objetivo com os estudos são muito mais possíveis do que se não fizesse nada disso. Concorda comigo?

Para mim, essa é a fórmula mágica para o sucesso nos estudos.

Por isso estou aqui hoje escrevendo sobre como fazer um cronograma e ciclo de estudos eficientes, que realmente funcionam e que te ajudam a alavancar nos estudos. Quer aprender? Continua comigo!

Nesse artigo você vai aprender:

Como fazer um cronograma e ciclo de estudos eficientes

A primeira coisa que você precisa fazer para criar um cronograma ou ciclo de estudos é definir uma rotina de estudos.

Para o cronograma, é importante que você liste os dias e horários que serão dedicados aos estudos (p. ex. segunda a sexta-feira, das 13h às 19h).

Já para o ciclo de estudos, basta definir carga horária que você pretende estudar naquela semana (p. ex. 24 horas).

Depois de definir sua rotina, chegou o momento de distribuir o que precisa ser estudado no tempo disponível.

Esse é o principal momento em  que você deve pensar estrategicamente. Preste muita atenção nos critérios que podem ser considerados nessa distribuição para tornar seu estudo estratégico e veja quais melhor se aplicam à sua realidade.

Peso das matérias por quantidade de questões

Você pode calcular o peso de cada matéria de acordo com o número total de questões.

Por exemplo, se sua prova tem 10 questões de cada uma das matérias A, B e C e 20 questões das matérias D e E, você pode calcular da seguinte forma:

  • Total prova: 70 questões - 100%
  • Matéria A: 10 questões - 14,28%
  • Matéria B: 10 questões - 14,28%
  • Matéria C: 10 questões - 14,28%
  • Matéria D: 20 questões - 28,58%
  • Matéria E: 20 questões - 28,58%

Sabendo o peso de cada matéria, você pode distribuir seu tempo de acordo com a porcentagem que cada matéria representa para a prova. Assim, estuda mais tempo para matérias que cairão mais na prova.

Essa divisão faz mais sentido se você tiver conhecimento parecido acerca de cada uma delas. Se você sabe muito sobre uma e quase nada sobre outra, é mais inteligente dividir o tempo de acordo com sua dificuldade.

Peso das matérias por complexidade

É comum termos mais facilidade com algumas matérias do que com outras.

Por isso, uma das estratégias que você pode considerar é distribuir seu tempo de estudo de acordo com a complexidade que cada matéria apresenta para você.

Por exemplo, se você é muito bom na matéria A, médio na matéria B e não sabe quase nada sobre a matéria C, você pode atribuir pesos diferentes a elas:

  • Matéria A: Dificuldade baixa - peso 1
  • Matéria B: Dificuldade média - peso 2
  • Matéria C: Dificuldade alta - peso 3

Se você pretende estudar 24 horas na semana, com essa estratégia de estudos, você estudaria:

  • Matéria A: 4 horas
  • Matéria B: 8 horas
  • Matéria C: 12 horas

Para facilitar a distribuição, você pode fazer uma planilha no Excel e considerar cada célula uma hora de estudo.

Você começaria colocando 1 hora para a Matéria A, 2 para a B e 3 para a C e depois repetiria a distribuição até alcançar as 24 horas.

Existem várias outras formas de fazer essa distribuição por peso. Você pode criar uma outra lógica que faça sentido para você, como considerar mais de um peso simultaneamente.

O coach de concursos Fernando Mesquita ensina uma forma muito inteligente de fazer essa distribuição por peso no artigo “O guia definitivo para a montagem do quadro horário”, vale a leitura.

Estudo Intercalado

Ao realizar a distribuição das matérias, não estude mais do que 2h ou 2h30 a mesma matéria.

Prefira intercalar matérias que usem o lado diferente do cérebro.

Ou seja, tente intercalar uma matéria de cálculo/raciocínio com uma de memorização (teórica), assim você treina um lado do seu cérebro enquanto o outro lado descansa e absorve o conhecimento.

O estudo intercalado é uma técnica de estudo excelente para quem precisa reter informações para uma grande prova a ser realizada a longo ou médio prazo, como concurso, Enem ou Exame da OAB, por estimular a memória de longo prazo.

Além disso, a rotação de assuntos faz com que o você consiga se manter estudando por mais tempo, pois cansa menos.

A técnica também ajuda a trabalhar a interdisciplinaridade, muito importante para a maioria das provas.

Mais algumas considerações

Se você leu até aqui é porque já entendeu que com organização e estratégia, seus estudos podem te levar muito mais longe do que você pensava.

Por mais que pareça difícil se acostumar a seguir um cronograma ou ciclo de estudos, como tudo nessa vida, é apenas questão de criar o hábito.

E como se cria hábito? Fazendo, praticando e insistindo. Depois de algum tempo, guiar-se pelo cronograma ou ciclo de estudos se tornará algo natural para você.

Se estiver achando muito difícil seguir o cronograma, experimente usar apenas o ciclo de estudos e vice-versa.

Experimente e faça muitos testes até alcançar a técnica de organização mais adequada para sua vida.

Um cronograma e ciclo de estudos eficientes com estratégia de estudos elevarão seu estudo a outro nível, transformando sua performance e alavancando seus resultados.

Baixe grátis:Como tornar seus estudos mais produtivosAprenda mais, estudando menos! Descubra como aumentar a qualidade dos seus estudos e melhorar a sua produtividade de maneira simples e eficiente.BAIXAR AGORA
Capa eBook
Continue aprendendo
A melhor maneira de se aperfeiçoar

A sabedoria de Charlie Munger.

Comportamento
O mindset de pessoas sem sucesso

Se você costuma dizer que "está bom o suficiente" pare agora o que estiver fazendo e leia esse artigo.

Comportamento