Lifelong Learning: entenda o que é e qual sua importância

Você provavelmente já ouviu a expressão Lifelong Learning por aí. Muito se tem falado a respeito do assunto, especialmente no último ano, quando a maioria das pessoas teve sua liberdade restrita, mas, em contrapartida, “ganhou” tempo livre.

O termo Lifelong Learning pode ser traduzido como Aprendizado Contínuo ou Educação Continuada. Em uma rápida pesquisa, notei que as pessoas têm preferido adotar esta última, e é por isso que ela será utilizada neste artigo.

Lifelong Learning ou Educação Continuada é a busca pelo aprendizado de novas habilidades e assuntos durante toda a vida. Consiste, portanto, num processo de qualificação contínua, tanto no âmbito profissional, quanto acadêmico ou pessoal.

O indivíduo lifelong learner está em constante desenvolvimento, aprendendo coisas novas que melhoram seu desempenho profissional, qualidade de vida ou qualquer outro aspecto ou situação. Ele sabe que nunca é tarde demais para aprender e que há muito a ser aprendido.

Você sabe porque o Lifelong Learning tem se tornado cada vez mais necessário nos dias de hoje? Quer descobrir qual é a importância do Lifelong Learning para a vida das pessoas? Então você está no lugar certo! Continue lendo e descubra:

Lifelong Learning: o que é Educação Continuada
Importância do Lifelong Learning
Era Industrial x Era do Conhecimento
Mudanças no mundo corporativo
Os 4 pilares do Lifelong Learning
Como adotar o Lifelong Learning?

Lifelong Learning: o que é Educação Continuada

A Educação Continuada, tradução do termo Lifelong Learning, é o processo pelo qual o indivíduo busca contínua e voluntariamente a atualização dos seus conhecimentos profissionais, acadêmicos ou pessoais.

Normalmente não está restrita à educação formal, como ir para a escola ou a uma faculdade. Trata-se do aprendizado contínuo, realizado pelos mais diversos meios e ferramentas e a respeito dos mais variados temas ou habilidades.

Ela pode se dar por meio de palestras, documentários, de forma autodidata, com ajuda de professores ou de qualquer pessoa que entenda mais sobre aquilo do que você.

O Lifelong Learning promove o aprendizado além da escola tradicional e da idade escolar. Consiste, pois, em educar-se continuamente ao longo da vida adulta, por vias formais ou informais.

Também é possível compreender a Educação Continuada como uma instrução complementar em que a pessoa busca pelos meios convencionais (ou não) aprender fatos ou habilidades que possam melhorar sua performance profissional ou sua vida pessoal.

Vale frisar que ela se dá em todos os aspectos da vida: pessoal, profissional, acadêmico e qualquer outro que você queira acrescentar a esta lista.

Por isso, engana-se quem acredita que o Lifelong Learning aplica-se somente ao desenvolvimento de soft e hard skills no âmbito profissional.

Na realidade, é bem comum que aprendizados reflitam em todas as áreas de nossas vidas. Quer um exemplo?

Aprender a tocar um instrumento. Diretamente, essa habilidade não impactará em nada na sua vida acadêmica ou profissional, apenas na pessoal, porque te dará a satisfação de ter aprendido uma arte.

Mas acontece que ao aprender a tocar o instrumento, você trabalha seu lado criativo e por isso seu desempenho acadêmico pode melhorar significativamente.

Você também aprende a persistir, pois várias vezes pensará em desistir durante o processo de aprendizagem. Se não desistir, você vai aprender a persistir e a tocar o instrumento. Consegue ver como isso te ajudará no campo profissional? Pois é.

Sobre isso é que se trata a Educação Continuada: desenvolver-se sempre. Aprender coisas novas, o tempo todo. Cultivar uma Mentalidade de Crescimento. Manter-se atualizado e em constante evolução.

Por isso, uma pessoa Lifelong Learning, ou o lifelong learner, é aquele indivíduo que está sempre aprendendo coisas novas, relativas ao seu trabalho ou vida pessoal. Motiva-se pela ideia de aprender algo novo, adora um desafio e busca seu constante desenvolvimento.

Agora que você já sabe o que é Lifelong Learning e o que é uma pessoa Lifelong Learning, veja agora qual é a importância dessa prática para sua vida.

Importância do Lifelong Learning

É fácil reconhecer a importância de nunca parar de aprender. Afinal, todos queremos envelhecer com nossos cérebros ativos, não é mesmo?

Aprender coisas novas é um exercício para o cérebro. Quanto mais o exercitarmos, mais ele se desenvolve. Para o historiador Leandro Karnal, “um cérebro que não aprende, atrofia”.

“Aprender uma língua, aprender [a tocar] um instrumento musical são coisas que estabelecem novas conexões, que mantêm viva a capacidade do cérebro de aprender”. – Leandro Karnal

Mas você sabia que a capacidade de aprender cada vez mais e melhor se tornou uma das habilidades profissionais mais valorizadas?

Estudos indicam que mais da metade das crianças que hoje estão no ensino fundamental vão exercer funções profissionais que ainda não existem. Muitas carreiras serão transformadas e algumas podem até desaparecer.

O ritmo da evolução da tecnologia exige que estejamos sempre nos atualizando, sobre diversos aspectos. Como bem disse Karnal:

“Todos os paradigmas estão sendo quebrados, sem exceção. Não existe mais paradigma fixo e nem conhecimento para sempre; só existe uma característica essencial: continuar aprendendo”. – Leandro Karnal

Segundo ele, mudar é difícil. Agora, não mudar é fatal. Aquele que não conseguir adotar o Lifelong Learning, certamente ficará obsoleto. Sim, porque na sociedade atual as pessoas ficam obsoletas. No próximo tópico falarei mais a respeito disso.

Mesmo que a evolução da tecnologia não culmine na extinção de empregos e profissões, ela impõe a aquisição de novas habilidades à medida que as estabelecidas se tornam obsoletas. Aqui se verifica qual é a importância da Educação Continuada.

Neste cenário, a Educação Continuada se demonstra um imperativo econômico, pois é fundamental se manter atualizado em todas as áreas de atuação. Portanto, seja qual for seu cargo ou profissão, o fato é que você precisa do Lifelong Learning para ter sucesso.

Para que você compreenda de maneira definitiva qual é a importância da Educação Continuada, dediquei um tópico todinho à contextualização do momento transacional da Era Industrial para a Era do Conhecimento que estamos vivenciando. Confira:

Era Industrial x Era do Conhecimento

Há quem prefira chamar de “Era Digital”, porém, “Era do Conhecimento” parece mais apropriado. Seja qual for a denominação de sua preferência, o fato é que estamos vivendo um momento de transição entre Eras.

Estamos deixando para trás uma Era em que a vida profissional obedecia a um roteiro linear, com começo, meio e fim pré-determinado.

Isso porque as pessoas nasciam, iam para a escola, depois para a faculdade, faziam uma ou duas especializações e dedicavam-se a um plano de carreira, aprofundando-se cada vez mais na sua área de especialização.

Era possível aprender algo na adolescência e passar a vida toda fazendo o mesmo. Melhorando, é claro. Mas fazendo somente aquilo.

Hoje, todavia, o que se espera de um profissional é muito mais do que uma formação ou especialização. Destacam-se os profissionais que conseguem se manter atualizados, que aprenderam a lidar com as mudanças e com a quebra de paradigmas.

Saber resolver conflitos, por exemplo, é uma habilidade que está sendo cada vez mais valorizada. Bem como a inteligência emocional e a capacidade de pensar criticamente.

Isso porque estamos saindo da Era Industrial e avançando na Era do Conhecimento, na qual o trabalhador é dono da sua ferramenta de trabalho: o seu conhecimento.

Se antes o conhecimento era considerado uma série de atitudes e de dados que se deveria saber para transmitir, hoje ele é combustível para o movimento da sociedade.

Isso porque nas outras Eras não haviam mudanças técnicas importantes com quebras de paradigmas com tanta frequência como se tem atualmente.

Por isso vários estudiosos da sociedade afirmam que “continuar estudando não é mais uma escolha (opção), não é um gosto, não é uma questão (dúvida), é essencial”.  (Leandro Karnal)

Essa Nova Era exige profissionais inovadores e criativos. Adapte-se ou torne-se obsoleto! Simples assim.

Abaixo ilustramos as mudanças provocadas no mundo corporativo de uma Era para a outra. Observe:

Mudanças no mundo corporativo

Infográfico com duas colunas mostrando as diferenças entre a Era Industrial e a Era do Conhecimento no mundo corporativo
Era Industrial x Era do Conhecimento

Como você pode ter notado, estamos deixando uma cultura que prezava por anos de experiência e trabalho duro para adotar uma nova cultura mais dinâmica, que valoriza o aprendizado contínuo e o trabalho inteligente.

Deu para entender a importância da Educação Continuada? Pare um instante e pense como a prática do Lifelong Learning só vai trazer benefícios para a sua vida.

Pensou? Muito bem. Agora você vai descobrir os 4 pilares do Lifelong Learning e como adotar essa prática.

Os 4 pilares do Lifelong Learning

Os pilares do Lifelong Learning foram concebidos pela organização australiana Lifelong Learning Council Queensland (LLCQ), que promove o conceito.

Segundo a LLCQ, esses pilares são essenciais para a aprendizagem contínua.

Conheça os 4 pilares da Educação Continuada:

1. Aprender a conhecer

O primeiro pilar consiste na análise do seu processo de aprendizagem: como você aprende? Trata-se do aprender a aprender, o que você pode fazer por meio do Meta-aprendizado.

Antes de sair por aí estudando diversos assuntos e habilidades de maneira aleatória, você se concentra em entender como reter o conhecimento que irá adquirir com a ajuda de ferramentas e boas práticas de aprendizagem.

É importante dizer aqui que você deve adquirir conhecimento de maneira questionadora. Indo além da reprodução de um método, refletindo não só sobre o conhecimento adquirido, mas também sobre o processo pelo qual se deu a aquisição do mesmo.

Este pilar de aprender a conhecer envolve a necessidade de aprender, somada ao prazer e a curiosidade de construir e reconstruir o conhecimento.

2. Aprender a fazer

Todo conhecimento só é válido se for aplicado. De nada adianta guardá-lo para si, apenas para se gabar entre os amigos e desconhecidos. Aprenda a fazer. Aprenda a tirar seus conhecimentos do plano teórico e levá-los ao seu dia a dia.

O segundo pilar do Lifelong Learning é, portanto, aprender a colocar em prática os conhecimentos aprendidos. Além de tornar útil esse conhecimento, é por meio da prática que o indivíduo exercita o que aprendeu até torná-lo um hábito.

3. Aprender a conviver

O terceiro pilar do Lifelong Learning consiste em dedicar-se a compreender os relacionamentos entre as pessoas. Afinal, é impossível viver completamente isolado.

Esse pilar refere-se tanto aos relacionamentos profissionais quanto pessoais. Essa análise é fundamental para entender as outras pessoas, gerenciar eventuais conflitos e possibilitar o aprendizado em grupo.

Portanto, no terceiro pilar, a pessoa deve buscar a compreensão das interdependências existentes dentro de um projeto para que seja capaz de entender o outro e assim gerenciar conflitos, considerando os valores do pluralismo.

Também deve-se lembrar que uma das formas mais eficientes de aprender é convivendo com o outro e aprendendo continuamente a partir dessa convivência e da consequente troca de experiências. Por isso, cultivar essas relações é fundamental para o Lifelong Learning,

4. Aprender a ser

Para praticar a Educação Continuada, o indivíduo deve, sobretudo, aprender a ser sua melhor versão. Ou seja, buscar constantemente estar desenvolvendo-se, melhorando seus conhecimentos e habilidades.

O indivíduo precisa desenvolver autonomia para aprender coisas novas e desenvolver a autorresponsabilidade com o próprio aprendizado. Esse é um dos melhores caminhos para se alcançar a autonomia intelectual.  

Por isso, o último pilar do Lifelong Learning, trata-se de o indivíduo aprender a ser, para desenvolver da melhor forma possível sua personalidade e estar em condições de agir com uma capacidade cada vez maior de autonomia, discernimento e responsabilidade pessoal.

Neste ponto, desenvolver um Mindset de Crescimento vai ajudar você a aprender a ser, desenvolvendo seu potencial ao nível máximo.

Quer saber como adotar a Educação Continuada para sua vida? Continue lendo!

Como adotar o Lifelong Learning?

Antes de mais nada, você deve superar a crença de que a aprendizagem só é efetiva quando associada a uma educação formal.

Embora a educação formal tenha o seu valor, a educação informal deve fazer parte da vida do lifelong learner, principalmente em razão da sua flexibilidade e baixo custo.

Para adotar o Lifelong Learning você deve sempre buscar o desenvolvimento de uma nova habilidade, aprender um novo instrumento, esporte, tecnologia ou atividade. Como fazer isso? Confira a seguir.

1. Aprenda a ser autodidata

Desenvolver o autodidatismo é crucial para o Lifelong Learning, pois é através dessa habilidade que você conquistará todas as demais que desejar.

Além disso, pessoas autodidatas tendem a ser automotivadas, curiosas e proativas: tudo o que um lifelong learner deve ser.

2. Descubra do que você gosta

Antes de sair por aí aprendendo habilidades e assuntos aleatoriamente, faça uma autoanálise e descubra o que você realmente quer aprender.

Entenda que o Lifelong Learning é sobre você, e não sobre os outros. Por isso, reflita sobre o que te desperta a paixão e o que você imagina para o seu próprio futuro. Após essa reflexão, parta para o tópico seguinte.

3. Organize e leve a sério seu plano de Lifelong Learning

Faça uma lista de coisas que você gostaria de aprender e trace objetivos para seu aprendizado. Coloque metas, prazos e estruture um plano.

Siga esse planejamento e transforme a Educação Continuada em um hábito: somente assim você não correrá o risco de negligenciar esse aspecto da sua vida.

Lembre-se de traçar metas realistas para evitar frustrações e pratique o autoconhecimento para que possa elaborar um plano que de fato funcione para você.

4. Explore recursos, ferramentas e métodos de aprendizagem

Sabendo o que você pretende aprender e desenvolver durante sua vida, você deve explorar os meios para alcançar o conhecimento.

Neste ponto, o meta-aprendizado é de grande valia. Entender como você aprende, quais os melhores meios e a melhor forma de adquirir o conhecimento pretendido fica mais fácil se você analisar:

  • Por que você quer aprender isso?
  • O que, de fato, você quer aprender?
  • Como você vai aprender?

Pesquisas e leituras sobre o assunto também podem ajudar você a encontrar os melhores caminhos para você aprender de forma contínua.

5. Cultive um Mindset de Crescimento

O Mindset de Crescimento consiste em ter consciência de que qualquer pessoa é capaz de aprender qualquer coisa, com o esforço necessário e as ferramentas certas.

Cultivar o pensamento de que você é capaz e empolgar-se com o desafio de aprender é a peça-chave para a adoção do Lifelong Learning. Com essa mentalidade, você tornará a Educação Continuada algo natural em sua vida.

Conclusão

Uma vez reconhecida a importância da Educação Continuada na Nova Era do Conhecimento e tendo-se compreendido o que é o Lifelong Learning, resta agora saber: por onde você vai começar?

Quer uma dica? Tenho algumas sugestões de conteúdos que vão enriquecer seu conhecimento sobre o assunto:

Até o próximo artigo!

Baixe grátis:9 dicas poderosas para melhorar seu intelectoConfira 9 dicas realmente eficientes para melhorar o seu intelecto! Descubra como ser mais inteligente adquirindo os hábitos certos e fazendo simples mudanças no seu comportamento.BAIXAR AGORA
Capa eBook
Continue aprendendo
Cooperação: o segredo de sobrevivência das formigas e do sucesso das equipes

Para sobreviver, as formigas precisam cooperar entre si. Para ter sucesso, as equipes devem fazer o mesmo. Entenda o que é cooperação e como se tornar um bom cooperador.

Soft Skills
Desenvolvendo a Empatia: o que é necessário para entender o outro?

Você acha que o mundo está mais egoísta? Pedimos todos os dias por mais empatia e compreensão, mas a maioria das pessoas não entende o real significado dessas palavras.

Soft Skills