Como aprender a aprender: conheça o meta-aprendizado e descubra como ele pode ajudar você

Toda pessoa deveria dedicar um mínimo do seu tempo para aprender a aprender. Por isso, o meta-aprendizado volta sua atenção à análise do processo de aprendizagem.

Quando você quer aprender algo novo, qual é a primeira coisa que você faz?

Se inscreve em um curso? Assiste um vídeo no YouTube? Lê um livro?

Saiba que nenhuma dessas opções é a mais inteligente. O mais inteligente a se fazer neste caso é analisar a melhor maneira para você aprender aquilo.

Antes de abrir um livro ou assistir uma aula, para ter mais eficiência no seu aprendizado, você deve dedicar um pouco do seu tempo a aprender a aprender o que você quer aprender.

Não entendendo nada? Fique tranquilo! Mais adiante vou dar um exemplo prático que o fará entender rapidinho o que é meta-aprendizado.

Mas antes, quero falar para você da relevância que a meta-aprendizagem tem.

Embora seja uma prática pouco difundida no Brasil, ela é bastante popular nos países mais desenvolvidos.

Tamanha é a importância da meta-aprendizagem, que ela está enraizada na cultura educacional de países como os Estados Unidos, onde a meta-aprendizagem é requisito de avaliação das escolas de todo o país.

Aqui, no entanto, a meta-aprendizagem somente é estudada nos cursos de pedagogia (e ainda nem são todos os cursos que abordam o tema).

O meta-aprendizado possibilita que você expanda seus conhecimentos e eleve seu nível intelectual a um grau superior. Fixe isso: quem domina a habilidade de caça e pesca, dificilmente de fome morrerá.

Se você não sabe o que é meta-aprendizado, está no lugar certo!

Neste artigo vou explicar para você o que é meta-aprendizagem, porque é preciso aprender a aprender, o que significa aprender a aprender, como fazer o mapa do meta-aprendizado e muito mais. Boa leitura!

O que é Meta-aprendizagem?
É preciso aprender a aprender
Economia do Conhecimento
Pedagogia do aprender a aprender
Meta-aprendizado na prática: como aprender a aprender
Como fazer o Mapa do Meta-aprendizado em 3 passos

Baixe grátis nosso eBook:Mapa do Meta-aprendizado

Confira o passo-a-passo para criar seu mapa do meta-aprendizado e aprimorar o seu processo de aprendizagem. Com o mapa do meta-aprendizado, aprender qualquer coisa fica fácil!

Mapa do Meta-aprendizado

O que é Meta-aprendizagem?

Antes de explicar o que é a meta-aprendizagem, precisamos dar um passo atrás e entender o que é cognição e metacognição.

Os processos mentais inconscientes de uma pessoa constituem o que se denomina “cognição”.

Metacognição”, por sua vez, refere-se à gestão dos processos cognitivos pelo indivíduo. A metacognição é, portanto, o controle consciente sobre o fenômeno cognitivo.

Em outras palavras: é o pensar sobre o pensar.

A própria aprendizagem é uma ação metacognitiva, por se tratar de um processo consciente de aquisição de informações para transformá-las em conhecimento.

Neste sentido, o meta-aprendizado (ou meta-aprendizagem) por definição é a análise realizada pelo indivíduo sobre o seu processo de aprendizagem (que é uma ação metacognitiva).

Aqui cabe um parênteses para explicar que não há diferença entre meta-aprendizado e meta-aprendizagem. Ambas expressões são empregadas pelos estudiosos como sinônimos. Tanto que em inglês só há o termo “meta learning” para designar a prática. Fecha parênteses.

Pode-se dizer que o significado de meta-aprendizado é, portanto, o processo de aprender a aprender.

Ou, como ele foi originalmente descrito por Donald B. Maudsley (1979):

"o processo pelo qual os alunos se tornam conscientes e cada vez mais controlam os hábitos de percepção, investigação, aprendizado e crescimento que eles internalizaram".

Alguns anos depois, John Biggs (1985) utilizou o termo meta-aprendizado para descrever o estado de "estar ciente e assumir o controle da própria aprendizagem".

Para que você entenda o conceito de meta-aprendizado, vamos a um exemplo prático.

Digamos que você está interessado em aprender a tocar violão. Para exercitar o meta-aprendizado, antes de se matricular no curso, você vai mapear o seu processo de aprendizagem.

No final desse artigo, vou ensinar você a desenhar seu mapa do meta-aprendizado, você vai ver como essa simples análise pode acelerar seu processo.

Antes de começar a frequentar as aulas de violão, você realiza uma análise do seu conhecimento sobre o instrumento, reflete sobre suas habilidades e pesquisa as melhores formas de aprender aquilo.

Pesquisando a respeito, você descobriu que o ideal é praticar pelo menos 1h30 do instrumento por dia. Mas você é desorganizado e não sabe como vai encaixar isso na sua rotina.

Então, antes de aprender a tocar violão, você procura aprender como ser mais organizado e consistente, habilidades bases para que você aprenda o instrumento. Isso é meta-aprendizado.

Vamos a outro exemplo, agora mais teórico. Suponhamos que você queira aprender sobre a Bolsa de Valores.

Antes de assistir um vídeo sobre o assunto ou ler vários artigos que falam a mesma coisa e nada explicam, você procura entender como é a melhor maneira de você aprender esse assunto.

Se você não tem conhecimento nenhum sobre economia, taxa de juros e outros assuntos correlatos, talvez seja por aí que você deva começar.

Agora, se você já entende sobre isso, talvez seja melhor procurar um conteúdo mais específico e aprofundado.

Você aprende melhor lendo ou assistindo vídeo? É isso também que você tem que procurar saber.

Nessa fase inicial do processo de meta-aprendizagem você deve procurar informações sobre si mesmo (como você aprende melhor, o que você já sabe a respeito, o que você quer saber) e sobre o assunto (qual é a melhor forma de aprender aquilo, quais são as pessoas referências, onde você vai encontrar material de qualidade).

Entenda o meta-aprendizado como uma conscientização e compreensão do fenômeno da própria aprendizagem, em oposição ao conhecimento do assunto.

Isto é, em vez de sair fazendo aula de violão ou lendo um livro sobre a Bolsa de valores, você vai antes de qualquer coisa pesquisar e entender como você pode aprender aquilo de maneira mais eficiente. É montar uma estratégia para aprender.

Deu pra entender o que significa meta-aprendizagem? Ou ainda está confuso?

Pense assim: uma coisa é você aprender a aprender, outra é você aprender o assunto. O meta-aprendizado consiste em entender como o conhecimento de uma certa área está estruturado e qual é o melhor modo para que você aprenda aquilo.

Esse processo inclui autoconhecimento sobre como se aprende, tomar consciência sobre estratégias de estudo e comportamentos de aprendizagem aplicáveis ao contexto.

No entanto, cuide para não confundir meta-aprendizado com autoaprendizagem, autodidatismo ou estudo autodirigido.

Autoaprendizagem e o autodidatismo dizem respeito ao ato de aprender por conta própria, como já falamos em outro artigo.

E o estudo autodirigido é um modelo no qual o próprio indivíduo identifica suas necessidades de estudo e cria métodos para absorver o conteúdo.

O indivíduo não se limita a aprender as habilidades passadas na educação formal e escolhe os assuntos que deseja aprender.

Simplificando:

  • por meio do estudo autodirigido você escolhe quais temas e habilidades quer aprender;
  • por meio do meta-aprendizado você aprende a aprender aquele tema ou habilidade que você escolheu; e
  • por meio da autoaprendizagem ou autodidatismo você aprende o tema ou habilidade escolhida.

Em uma linha do tempo, ficaria da seguinte maneira:

Linha do tempo do Processo de Aprendizagem.
Linha do tempo do Processo de Aprendizagem.

Agora que você já entendeu o que é meta-aprendizado, entenda porque ele é tão importante.

É preciso aprender a aprender

“Os analfabetos do século 21 não serão aqueles que não sabem ler e escrever, mas aqueles que não sabem aprender, desaprender e aprender de novo.” – Alvin Toffler

A evolução e a sobrevivência da nossa espécie são atribuídas a nossa alta capacidade de adaptabilidade. Para sobreviver, o ser humano teve que aprender a caçar, manusear ferramentas, fogo, viver em sociedade, etc.

Aprender, desde sempre, é questão de sobrevivência. Por isso, as pessoas estão em permanente estado de aprendizagem, quer estejam a sós ou em sociedade.

Neste ponto, quero te chamar a atenção para um fato. Observe o gráfico abaixo:

Gráfico da adaptabilidade humana de Eric Teller. (Fonte: FRIEDMAN, Thomas L. Thank you for being late: An optimist’s guide to thriving in the age of accelerations. Farrar, Straus and Giroux, p.44, 2016)
Gráfico da adaptabilidade humana de Eric Teller. (Fonte: FRIEDMAN, Thomas L. Thank you for being late: An optimist’s guide to thriving in the age of accelerations. Farrar, Straus and Giroux, p.44, 2016)

Perceba como nossa capacidade de adaptação não está acompanhando a evolução tecnológica.

Neste cenário, a capacidade de dominar o processo de aprendizagem se demonstra crucial. Questão de sobrevivência.

O mercado de trabalho não está mais tão preocupado com profissionais diplomados ou extremamente técnicos. O perfil que vem sendo buscado pela maioria das empresas é justamente de pessoas dispostas (e com facilidade) em aprender.

Portanto, aprender a aprender é uma questão de sobrevivência.

Além disso, a prática do meta-aprendizado te poupa tempo e energia, tornando seus estudos muito mais eficientes.

Aquilo que parece um desperdício de tempo a primeira vista, vai se mostrar uma enorme economia de tempo quando você começar os estudos de fato.

Tente se lembrar da última vez que você foi atrás de aprender algo novo por sua conta. Lembra quanto conteúdo inútil você teve que consumir até chegar ao ponto principal do assunto que realmente era importante para você?

Traçar um mapa do meta-aprendizado, antes de iniciar o processo de aprendizagem, vai te livrar do desperdício de tempo, pois assim você poderá focar e gastar energia somente com aquilo que realmente importa.

Economia do conhecimento

Outro fator que deve ser levado em consideração é o que se tem chamado de economia do conhecimento. Inclusive, isso está relacionado com aquilo que disse no tópico anterior sobre o mercado de trabalho.

De alguns anos para cá, percebe-se uma significativa e substancial mudança na relação entre dinheiro e conhecimento.

Inicia-se diante de nossos olhos um período que  Peter Diamandis, co-autor do best-seller “Abundância: o futuro é melhor do que você imagina”, chama de rápida desmonetização.

Trata-se de um período em que a tecnologia está tornando produtos e serviços que antes eram muito caros em acessíveis e baratos – até mesmo de graça.

Lembra-se do gráfico que te mostrei antes? Aqui é o mesmo cenário.

Enquanto bens e serviços estão sendo desmonetizados, o conhecimento está se tornando cada vez mais valorizado.

“O evento central do século XX é a derrubada da matéria. Em tecnologia, economia e nas políticas das nações, a riqueza na forma de bens físicos está diminuindo em valor e importância. O poder da mente está ascendendo sobre a força bruta das coisas.” – George Gilder (teorista da tecnologia).

Quer um exemplo disso?

Se você tem vinte e poucos anos, vai se lembrar que quando criança, na sua casa provavelmente tinha um aparelho de som que tocava CD.

Para ouvir música, nós precisávamos comprar um aparelho específico para tanto (um Toca CD, por exemplo) e, também, comprar o CD. Ouvir música custava.

Hoje você paga para ouvir música? No máximo você paga assinatura de algum Serviço de Streaming para usufruir de benefícios que não são liberados na versão free, como pular as propagandas. Acertei?

Nos dias atuais, ouvir música é de graça. E esse é um reflexo da Economia do Conhecimento.

Podemos ver como, em um nível fundamental, o conhecimento está se tornando a nova moeda.

Por isso aprender a aprender é tão importante! Quanto mais desenvolvida for sua capacidade de aprendizado, maior sua adaptabilidade e maior sua carga de conhecimento. É isso que o meta-aprendizado vai te proporcionar.

Depois de explicar brevemente o que é a pedagogia do aprender a aprender, vou te mostrar como aplicar o meta-aprendizado na prática e como fazer seu mapa de meta-aprendizado em 3 passos. Continue lendo!

Pedagogia do aprender a aprender

A Pedagogia é a ciência que tem a educação como objeto de estudo. Dentro dessa ciência, existe a doutrina da pedagogia do aprender a aprender.

Essa pedagogia tem a intenção de preparar o indivíduo para a sociedade que está em constante transformação, tornando-o protagonista do próprio processo de aprendizagem.

Os educadores adeptos dessa doutrina incentivam os alunos a buscarem novos conhecimentos, para que, desse modo, sejam capazes de se adequar a essas mudanças sociais.

A pedagogia do aprender a aprender significa a adequação da educação à sociedade moderna, pois existe uma busca constante por conhecimentos que exigem cada vez mais do indivíduo moderno, superando a educação tradicionalista, característica de uma sociedade estática.

Neste cenário da Economia do Conhecimento, o indivíduo tem que se tornar flexível e suprir as exigências da educação, pois as empresas exigem que as pessoas tenham um bom desenvolvimento de capacidades e habilidades.

O aprender a aprender (meta-aprendizado) atende às necessidades econômicas atuais. Isso porque é preciso não só fazer, e sim saber fazer, buscando informações, resultados de forma adaptativa ao ambiente.

Meta-aprendizado na prática: como aprender a aprender

Se você leu até aqui, já entendeu que o meta-aprendizado não é sobre como aprender mais rápido ou como aprender muita coisa em pouco tempo. Embora estas sejam consequências indiretas dessa abordagem.

O meta-aprendizado consiste na análise consciente do processo de aprendizagem, a fim de torná-lo mais efetivo de acordo com aquilo que é o seu interesse.

Na prática, o meta-aprendizado consiste numa simples análise de três aspectos:

  • Por que você quer aprender isso?
  • O que, de fato, você quer aprender?
  • Como você vai aprender?

1. Por que você quer aprender isso?

A primeira coisa a se fazer é compreender por qual motivo você quer aprender aquele assunto, esporte, instrumento ou habilidade.

Entender o que te motiva é necessário para que você identifique qual é a melhor forma de aprender aquilo.

Se você quer aprender apenas para passar numa prova, o processo de aprendizagem será diferente do que se você quiser aprender para se tornar especialista naquilo.

Se você souber exatamente porque quer aprender aquele assunto, você pode economizar muito tempo focando seus estudos naquilo que é realmente importante para você.

Além disso, iniciar o aprendizado de algo novo tendo um objetivo predefinido é um baita propulsor que nos ajuda a manter a constância e não desistir na primeira frustração.

Saber porque você quer aprender definirá o seu ponto de partida.

2. O que, de fato, você quer aprender?

Você quer aprender teoria musical, a tocar baixo ou a tocar uma música no baixo?

O processo de aprendizagem é extremamente diferente a depender do que você quer de fato aprender.

Identifique quais habilidades você precisa adquirir para dizer que aprendeu aquele assunto.

Conversar com um nativo? Tocar uma música inteira?

Entender e delimitar o que você quer aprender definirá seu ponto de chegada.

3. Como você vai aprender?

Agora que você já sabe o ponto de partida (porque) e o de chegada (o que), chegou o momento de definir como será o meio do caminho.

Pesquise qual é o modelo de aprendizado, as ferramentas, os métodos e livros mais adequados para o aprendizado daquele assunto ou habilidade.

A qualidade destes determinará a qualidade do seu aprendizado. Esse ponto é muito importante, por isso não o negligencie.

As respostas para essas três perguntas compõem o mapa do meta-aprendizado, que a seguir será explicado.

Se você está ansioso para descobrir quais os passos para aprender a aprender, sinto lhe decepcionar.

Aqui, só vamos te ensinar como mapear o seu processo de aprendizagem, a fim de que você tenha o conhecimento e informações necessárias para assumir as rédeas do seu aprendizado. Esse é o primeiro passo para aprender a aprender.

Isso porque alguns conhecimentos são mais abstratos, outros mais práticos, outros ainda requerem bastante repetição.

Com o mapa do meta-aprendizado você identifica qual é a abordagem de aprendizado mais eficiente para esse conhecimento que você pretende adquirir. Veja como funciona:

Baixe grátis nosso eBook:Mapa do Meta-aprendizado

Confira o passo-a-passo para criar seu mapa do meta-aprendizado e aprimorar o seu processo de aprendizagem. Com o mapa do meta-aprendizado, aprender qualquer coisa fica fácil!

Mapa do Meta-aprendizado

Como fazer o Mapa do Meta-aprendizado em 3 passos

“Quem falha em planejar, está planejando falhar”  — Autor desconhecido
Ilustração de um homem vestindo camiseta vermelha com uma mão no queixo pensando enquanto há vários desenhos sobre sua cabeça como relógios, ferramentas, estrelas, etc.
Criar o mapa do meta-aprendizado facilitará seu processo de aprendizagem!

O mapa do meta-aprendizado é uma forma de você organizar o seu processo de aprendizado de maneira lógica e que permita saber o que você deve fazer como próximo passo para alcançar o conhecimento desejado.

Seiiti Arata, fundador da Arata Academy, recomenda que seja dedicado 10% do seu tempo de estudo para fazer esse planejamento.

O mapa do meta-aprendizado nada mais é do que um mapa das habilidades que você precisa aprender para dominar aquele assunto ou habilidade.

É claro que esse tempo pode e deve variar de acordo com o total do tempo que você terá disponível para aprender.

Do mesmo modo, durante o período de aprendizado, você deve retornar ao seu mapa e ajustá-lo sempre que achar necessário. Por isso, não se preocupe em traçar um mapa preciso e perfeito em um primeiro momento.

Até porque, se você não está acostumado com essa prática, levará algum tempo para compreendê-la e dominá-la (assim como qualquer outro conhecimento ou habilidade).

O mapa do meta-aprendizado vai te mostrar exatamente o que você precisa estudar.

Antes de começar a ler um livro ou ver uma aula, você deve fazer o seu mapa. Pense no mapa como um plano de estudos específico, personalizado para suas particularidades.

Por causa disso ele é muito mais eficiente do que qualquer cronograma, ciclo de estudos e outras ferramentas e abordagens.

Veja o passo a passo para fazer o seu mapa do meta-aprendizado

1ª Selecione aquilo que você quer aprender

Deve ser uma habilidade ou um assunto específico. Se você quer aprender “matemática”, por exemplo, traçar um mapa será pouco eficiente.

O ideal é que você delimite o assunto a um tópico mais específico, como “Teorema de Pitágoras”.

Se você já realizou a análise do “o que”, basta escrevê-lo no seu mapa: tocar uma música no baixo; falar com um nativo; ser capaz de explicar a outra pessoa o “Teorema de Pitágoras”.

2ª Faça um diagnóstico do seu grau de conhecimento sobre o assunto

Pergunte-se: o que eu já sei sobre o assunto? Quais vantagens possuo para aprendê-lo? Quais desvantagens?

Seguindo o exemplo do “Teorema de Pitágoras”, você poderia responder:

  • eu sei a fórmula;
  • eu sei aplicar a fórmula em um problema matemático;
  • eu não sei explicá-la;
  • eu não entendo sua lógica;
  • eu tenho bom raciocínio lógico e conhecimentos matemáticos.

Aqui você vai estimular seu cérebro e identificar os blocos de conhecimento que você já possui sobre o assunto para ver como está sua base de habilidades para aprendê-lo.

Liste tudo o que você sabe sobre o assunto e identifique o que não sabe. É esse “não saber” que você precisa conquistar (seu ponto de chegada, lembra?).

3º Pesquise quais são as maneiras mais eficientes para aprender

Nos dois primeiros passos você respondeu porque e o que. Chegou a hora do “como”.

Atenção: aqui você ainda não está estudando o assunto que escolheu. Está apenas aprendendo a aprender aquele assunto. Guie sua pesquisa neste sentido.

Identifique quais são os métodos de aprendizado, técnicas e ferramentas mais adequadas.

No exemplo que dei sobre o “Teorema de Pitágoras”, tendo em vista a intenção de aprender para explicar para outras pessoas, a melhor técnica seria a Técnica Feynman.

Se eu apenas quisesse decorar a fórmula para uma prova, talvez o Palácio da Memória fosse mais adequado.

Tudo vai depender do seu "porque" e "o que". Por isso refletir sobre essas questões é tão importante.

Analisar esses pontos antes de iniciar o processo de aprendizado tornará seu estudo mais rápido e eficiente, pois você terá capacidade para ir direto ao ponto que realmente interessa.

O mapa do meta-aprendizado indica onde está a informação que você precisa adquirir como próximo passo. Isso te poupa energia e torna o aprendizado muito mais eficiente.

Uma boa dica é modelar pessoas que já aprenderam o que você quer aprender. Essa é uma excelente estratégia para descobrir um bom ponto de partida, bons materiais e recursos que você usar no seu aprendizado.

Aproveite a experiência de outras pessoas para fazer um mapa do meta-aprendizado ainda mais eficiente. Sempre que tiver oportunidade, converse com quem já passou pelo que você pretende passar.

E também não se preocupe em fazer logo de cara um mapa de meta-aprendizado perfeito. Faça sua pesquisa, desenhe seu mapa e aprimore com o tempo.

Esteja sempre aprimorando seu mapa no decorrer do processo de aprendizagem. Ele será seu principal companheiro nesta jornada!

Gostou de aprender o que é meta-aprendizado e como aplicá-lo nos seus estudos? Vamos começar a produzir mais conteúdos neste sentido. Nos mande sugestões e dúvidas. Assim podemos melhorar nosso conteúdo para entregar sempre o melhor para você!

Ah, e não esquece de assinar nossa Newsletter para receber dicas exclusivas no seu e-mail. Você não vai querer ficar de fora dessa!

Baixe grátis:Técnica FeynmanConheça a Técnica Feynman e aprenda como aprender DE VERDADE tudo o que você quiser. Nada de mágica ou fórmula pronta: alcance o aprendizado profundo em 4 passos!BAIXAR AGORA
Capa eBook
Continue aprendendo
Palácio da Memória: tudo sobre a famosa técnica de Sherlock Holmes

Você já ouviu falar em memória fotográfica? Quer descobrir o segredo dos personagens da ficção que possuem memórias infalíveis? O Palácio da Memória pode ser o caminho para sua memória se tornar extraordinária!

Aprendizagem
10 livros em inglês para te ajudar a dominar o idioma

Poucos prazeres são maiores do que ler um livro em um idioma que você está aprendendo. Neste artigo você encontra 10 livros que podem te ajudar a aprender e treinar o seu inglês, além de proporcionar ótimos momentos com uma boa história.

Estudos