Conheça a Síndrome de Gabriela e saiba como o Lifelong Learning vai ajudar você a evitá-la

A Síndrome de Gabriela ou Complexo de Gabriela é o nome que se dá ao comportamento de quem tem dificuldade em aceitar mudanças.

Ela ocorre quando a pessoa tem medo de mudar e apresenta forte resistência a novidades sob a justificativa de que sempre foi assim, então não tem razões para modificar qualquer aspecto da sua vida ou personalidade.

O nome faz referência à música “Modinha para Gabriela” do compositor Dorival Caymmi que tornou-se popular ao ser o tema da abertura da novela “Gabriela” produzida e exibida pela Rede Globo no ano de 1975, uma adaptação do romance “Gabriela, Cravo e Canela” de Jorge Amado.

Foto da Atriz Sonia Braga como Gabriela (1975)
Atriz Sonia Braga como Gabriela (1975)

A Síndrome ou Complexo de Gabriela consiste na aversão às mudanças. Leva esse nome em virtude do refrão da música de Caymmi:

O que é a Síndrome de Gabriela?

Pessoas com a Síndrome de Gabriela são resistentes a mudanças, pois as temem. Gostam de fazer as coisas do mesmo jeito sempre, repetidamente, durante toda a vida.

Detestam aprender coisas novas e, mesmo quando necessário, sequer cogitam mudar qualquer aspecto de suas personalidades. Conhece alguém assim?

São pessoas conformadas e acreditam que, como sempre foram do jeito que são, não há porque mudar. Afinal, eu nasci assim, eu cresci assim, eu sou mesmo assim, vou ser sempre assim…

Mas nós sabemos que não é bem por aí! A zona de conforto, além de segura, se torna medíocre, como bem disse o Professor Leandro Karnal, que há muito tempo vem alertando acerca da necessidade do Lifelong Learning.

Além do mais, o ritmo acelerado da evolução tecnológica que vivenciamos requer esforços no sentido de acompanhar tal progresso, sem que nos tornemos pessoas obsoletas. Sim, é verdade: as pessoas também podem tornar-se obsoletas.

Basta observar atentamente o mercado de trabalho. Habilidades comportamentais (Soft Skills) como proatividade e capacidade de adaptação estão sendo cada vez mais fatores decisivos no momento da contratação.

Isso tudo reflete o momento de transição do qual participamos. Estamos deixando para trás a Era Industrial (na qual era possível fazer a mesma coisa durante toda a vida) e adentramos a Era do Conhecimento (ou Era Digital, Era da Informação, como você preferir).

A realidade é que, pessoas com a Síndrome de Gabriela não terão espaço para se destacar nessa nova Era. Para acompanhar toda essa acelerada evolução, as pessoas precisam estar constantemente aprendendo coisas novas, atualizando seus conhecimentos, adquirindo novas habilidades.

Se, no passado, era possível, nascer, crescer, ser e permanecer do mesmo jeito durante toda a vida, isso já não é mais verdade.

De acordo com um estudo desenvolvido pelo Laboratório de Aprendizado de Máquina em Finanças e Organizações da Universidade de Brasília (UnB), 54% dos empregos formais estão em risco no Brasil.

O estudo mostra que 30 milhões de vagas com carteira assinada seriam fechadas até 2026 se todas as empresas do país decidissem substituir trabalhadores humanos pela tecnologia já disponível.

Pois bem, se você não quer ser substituído por um robô, você precisa aprender as novas habilidades requisitadas pelo mercado de trabalho.

Se você não quer sentir-se ultrapassado, obsoleto e por fora do que acontece ao seu redor, você precisa aprender as novas tecnologias. É neste ponto que o Lifelong Learning entra.

Como o Lifelong Learning pode salvar você da Síndrome de Gabriela

Bom, até aqui você já deve ter entendido o que é a Síndrome de Gabriela. Agora você vai entender porque ela acontece.

Segundo a psicologia, a Síndrome de Gabriela é causada, principalmente, por três fatores:

  1. Falta de autocrítica
  2. Falta de autoconhecimento
  3. Medo

A autocrítica consiste em olhar para si e procurar pontos de melhoria. Reconhecer nossas imperfeições não é algo simples, mas sem essa autoanálise fica difícil evoluir. É aí que somos acometidos pela Síndrome de Gabriela.

O autoconhecimento, por sua vez, é o reconhecimento dos nossos pontos fortes e fracos. Olhar para dentro de si e entender o que gostamos, o que fazemos bem, o que fazemos mal, quais são nossos sonhos e objetivos.

Tudo isso é extremamente necessário para que consigamos ir atrás de nos tornarmos nossa melhor versão.

Agora, o medo… ah, o medo. Esse é o principal fator que nos leva a ter a Síndrome de Gabriela. Medo de mudar e as coisas não saírem bem como imaginamos.

Medo de falhar, medo da frustração, medo de arriscar. O medo do julgamento alheio, da não aceitação, das críticas. Medo do desconhecido, do futuro e da incerteza.

Poderia continuar listando aqui uma infinidade de medos que nos impede de evoluir, mas você já entendeu o “xis da questão”.

Então, como superar a falta de autocrítica, autoconhecimento e o medo? Aprendendo sobre nós mesmos e aprendendo coisas novas.

Desenvolver as soft skills, mas sem esquecer das hard skills, que também são extremamente importantes. Aprender sobre a vida, sobre o mundo, sobre qualquer coisa. Colocar nosso cérebro para trabalhar.

Pois um cérebro que não é estimulado, pode atrofiar…

Então, para não ser pego pela Síndrome da Gabriela, torne-se um lifelong learner. Aprenda coisas novas constantemente. Esteja aberto às mudanças e busque por conhecimentos fora da sua zona de conforto.

Esqueça aquela velha ideia de que só precisamos estudar até nos formarmos em uma faculdade ou pós-graduação. Isso não basta mais (se é que bastou de fato algum dia).

Aprenda sobre assuntos do seu interesse, tendo eles a ver com seu trabalho ou não. Qualquer aprendizado é válido!

O importante é estar em constante evolução, educando-se continuamente ao longo de toda a sua vida. É mentira que cachorro velho não aprende truque novo.

Esse ditado já foi desmentido em um episódio sobre cães na série Caçadores de Mitos (Mythbusters, série do Discovery Chanel). Cachorro velho aprende truque novo sim e seres humanos podem aprender tudo o que quiserem, durante toda a vida.

Não procure desculpas para não aprender. Fuja da Síndrome de Gabriela! Pratique o Lifelong Learning e seja feliz na Era do Conhecimento.

Para saber mais sobre o Lifelong Learning, leia nosso artigo: "Descubra porque a Educação Continuada é a chave do sucesso na Era do Conhecimento"

Até a próxima!

Baixe grátis:Autodidatismo para iniciantesConheça os 5 passos para se tornar autodidata, mudando hábitos e desenvolvendo habilidades complementares. Ser autodidata é mais fácil do que você imagina e nós vamos te provar isso!BAIXAR AGORA
Capa eBook
Continue aprendendo
O que é inteligência e por que ela é tão valorizada?

Se você acredita que pessoas inteligentes são somente aquelas que dominam o raciocínio lógico-matemático, leia esse texto! Descubra os 9 tipos de inteligência e confira 11 dicas para ser mais inteligente.

Aprendizagem
Entenda o que é Social Learning e como o ambiente e as pessoas interferem naquilo que você aprende

Você sabe como as pessoas ao seu redor, as coisas que você assiste e os locais que você frequenta interferem no seu aprendizado? Descubra agora como o Social Learning afeta sua vida!

Aprendizagem