Relacionamento Interpessoal e Intrapessoal: a arte de conviver bem consigo e com os outros

Como disse Walt Disney:

Você pode sonhar, projetar, criar e construir o lugar mais maravilhoso do mundo. Mas precisará de pessoas para tornar o sonho realidade.”

Quando falamos de Relacionamento Interpessoal e Intrapessoal, a primeira coisa que precisamos ter em mente é que pessoas são mais do que meros funcionários ou contatos.

Por isso, desenvolver a habilidade de Relacionamento Interpessoal (isto é, com outras pessoas) e Intrapessoal (consigo mesmo), é tão importante. Primeiro porque você precisa lidar bem consigo mesmo para conseguir repetir tal comportamento com os demais indivíduos.

E também porque você precisa compreender que as pessoas são as principais peças de uma engrenagem no crescimento das empresas e na rede de apoio de cada um de nós.

São as pessoas que transformam sonhos, missões e valores em realidade.

Sabemos que o capital humano é cada vez mais valorizado. A partir do momento que uma empresa reconhece a importância de cada funcionário para o seu sucesso, ela precisa se preocupar com o Relacionamento Interpessoal entre os membros da equipe.

A comunicação faz parte do nosso dia a dia. É quase como um instinto natural, uma questão de sobrevivência.

Por isso, deve ser bem entendido, estudado e melhorado pelas pessoas e também pelas empresas, equipes e escolas.

Deve ser estudado por aqueles que pretendem entrar no mercado de trabalho ou mesmo para estudantes que precisam fazer trabalhos em grupo.

Até mesmo pela convivência familiar, entender e melhorar sua comunicação interpessoal pode fazer com que sua vida flua com menos atritos.

Nesse artigo você vai aprender sobre Relacionamento Interpessoal e Intrapessoal, como melhorar essas duas habilidades e ainda se preparar melhor para viver em um mundo cada vez mais interligado.

Relacionamento Interpessoal: uma boa convivência com os outros

Relacionamento Interpessoal é uma associação social, conexão ou afiliação entre duas ou mais pessoas.

Varia em diferentes níveis de intimidade e compartilhamento, e envolve a descoberta ou estabelecimento de um terreno comum.

Pode ser centrado em torno de algo compartilhado entre dois indivíduos ou um grupo, como por exemplo família ou equipe.

O tema tem ligação com as áreas de estudo da sociologia, psicologia e antropologia.

Mas também é um campo fundamental para os negócios e desenvolvimento pessoal.

Tem muito a ver com a maneira como nos relacionamos com outra pessoa e, principalmente, com a qualidade dessa interação e relacionamento.

O tipo e a motivação de um Relacionamento Interpessoal podem ser de vários níveis e envolver diferentes sentimentos como o amor, compaixão, amizade, etc.

O relacionamento também pode ser marcado por características e situações como competência, transações comerciais ou mesmo inimizade.

Um relacionamento pode ser determinado e alterado de acordo com um conflito interpessoal, que surge de uma divergência entre dois ou mais indivíduos.

Esta é a razão da importância de saber identificar cada tipo de relacionamento e agir de acordo com o que cada um deles espera de nós.

Dessa forma, você mantém sempre um bom Relacionamento Interpessoal, independente do ambiente em que estiver inserido e da pessoa com que está se relacionando.

Importância de um bom Relacionamento Interpessoal

“Nenhum homem é uma ilha isolada; cada homem é uma partícula do continente, uma parte da terra.” John Donne

A ideia de relacionamentos interpessoais vai muito além de uma simples relação entre colegas de trabalho ou parentes.

Constantemente estamos interagindo com outras pessoas. Em casa, no bairro aonde vivemos, em uma roda de amigos, até mesmo pelo celular em mensagens de texto e no ambiente de trabalho.

Quando falamos de Relacionamento Interpessoal nos referimos às relações entre seres emocionais e instáveis, que passam por transformações a todo tempo e isso requer certa habilidade.

Você já se deparou com uma situação onde não sabia lidar com um comportamento de algum colega?

Não saber como agir em um momento delicado pode ser fatal para seu relacionamento com a pessoa, ou mesmo pode prejudicar sua carreira.

É da natureza do ser humano se relacionar. Para isso, buscamos sempre estar vinculado a alguém e alimentar uma intensa troca de energia, conhecimentos e emoções com outras pessoas.

Portanto, quanto melhores e mais positivos forem os nossos relacionamentos interpessoais, maiores são as chances de construirmos conexões verdadeiras com as pessoas com as quais convivemos.

Para isso, elementos como empatia e respeito são fundamentais.

Entretanto, é preciso entender que a maneira como nos relacionamos com as pessoas é automática. Nós aprendemos a nos comportar e a nos expressar de uma determinada maneira, como uma característica única nossa.

Ou seja, nossa característica se baseia em quem somos e o que aprendemos com nossas relações e interações ao longo da vida, para que assim, saibamos como nos relacionar com os outros.

Isto é, cada um de nós tem uma forma de se relacionar única e própria.

Se relacionar é saber falar, mas também ouvir. Afinal, cada um é diferente e possui uma criação, um ideal e uma formação distinta da sua.

Pessoas são complexas, têm muitos sentimentos misturados, emoções e questões que as influenciam de alguma forma.

Cada um é único, mas toda pessoa precisa aprender a viver em sociedade e se relacionar com os outros.

Seja para comprar pão na padaria de manhã, escolher o lugar para sair com os amigos ou até debater sobre política em uma mesa de bar.

O Relacionamento Interpessoal no âmbito profissional

No seu emprego, o Relacionamento Interpessoal vai muito além de saber se relacionar com as pessoas.

Nas empresas, ele está relacionado com a maneira como você lida com as pessoas quando está em alguma situação de desconforto.

Como você age para sair de uma crise, desvia de um obstáculo e supera desafios ao se relacionar com pessoas muito diferentes de você.

Você não pode escolher seus colegas, seus chefes, as pessoas com quem convive diariamente, diferente do que acontece fora das paredes do seu local de trabalho (com exceção dos parentes, é claro).

Melhorar as habilidades para cultivar boas relações interpessoais é fundamental para o desenvolvimento profissional e pode abrir muitas portas, como as listadas abaixo:

1. Vantagem competitiva de mercado

Um profissional com habilidades para lidar com pessoas e trabalhar em equipe tem mais chances em um processo seletivo ou promoção.

2. Autoconhecimento

Antes de aprender a lidar com os outros é preciso lidar consigo mesmo, enxergar seus erros e onde precisa melhorar. O autoconhecimento é a chave para uma boa Relação Interpessoal.

3. Reconhecimento

Uma pessoa que sabe cultivar boas relações interpessoais tem sempre mais chances de crescer em uma empresa, pois seu trabalho é reconhecido e respeitado.

4. Respeito

As pessoas admiram e respeitam os que são empáticos e sabem se colocar no lugar do outro, que não causam conflitos e são humildes ao reconhecer seus erros e acertos.

5. Satisfação

Trabalhar em um ambiente onde seu esforço é reconhecido, respeitado, admirado e poder contribuir com a harmonia e desenvolvimento dos que estão a sua volta, traz mais satisfação e motivação.

Por isso, você precisa ter jogo de cintura.

Relacionamento Interpessoal é um trabalho em equipe

Como vimos no tópico anterior, em um contexto organizacional, o Relacionamento Interpessoal é de extrema importância.

Quando é positivo, contribui para um bom ambiente dentro da empresa, escola ou mesmo dentro de casa, o que pode resultar em um aumento da produtividade e felicidade.

Esse relacionamento saudável entre duas ou mais pessoas é alcançado quando as pessoas conhecem a si mesmas, quando são capazes de se colocar no lugar dos outros (empatia), quando expressam as suas opiniões de forma clara e direta sem ofender o outro (assertividade), são cordiais e têm um sentido de ética.

Saber se relacionar em vários ambientes é quase uma questão de sobrevivência.

Também é importante entender que, dentro de uma empresa, por exemplo, existem diversos níveis de relações interpessoais, ou seja, cada uma tem suas peculiaridades, desafios e níveis de interação.

A relação entre os funcionários chega a níveis avançados, como aquela entre gestores e suas equipes e contatos direto e diário para resolver questões de seus departamentos.

Por outro lado, quando os colaboradores não se dão bem, os departamentos não se comunicam com efetividade e os profissionais não cooperam para o alcance efetivo das metas. A organização acaba perdendo muito de sua capacidade produtiva e, consequentemente, seus investimentos.

Isso acontece porque num ambiente onde as relações pessoais não são harmônicas, a organização perde sua capacidade máxima.

O lema “juntos somos mais fortes” não é apenas uma expressão. Na prática, isso realmente faz muita diferença!

Relacionamento interpessoal é trabalho em equipe!

Para construir relações profissionais melhores toda a equipe precisa aprender o mínimo sobre Relacionamento Interpessoal e como desenvolver soft skills

Algumas das habilidades mais desejadas nesse contexto são o respeito, a empatia, saber como trabalhar em equipe, ter visão sistêmica, paciência, saber cooperar e ter uma liderança positiva.

Mas conseguir tudo isso não é uma tarefa simples, exige comprometimento, treinamento e uma boa dose de inteligência intrapessoal, que você aprenderá ainda nesse artigo.

Os 6 pilares do Relacionamento Interpessoal

Em Como Fazer Amigos e Influenciar Pessoas, Dale Carnegie, escritor e orador estadunidense, escreveu sobre como podemos conseguir a cooperação voluntária das pessoas.

Ele se baseia na ideia de que “maximizar o potencial humano é a chave do sucesso dos negócios”.

Carnegie desenvolveu suas obras e treinamentos em cima de alguns pilares fundamentais para as relações interpessoais.

Separamos quais são as habilidades mais fortes de relacionamento interpessoal para você entender bem do que se trata esse assunto.

Anote as dicas que vamos passar agora e comece a treinar suas relações:

1. Coloque-se no lugar do outro

A capacidade de nos colocarmos no lugar do outro é chamada de empatia, um dos mais importantes princípios da inteligência emocional.

Procure honestamente ver as coisas do ponto de vista da outra pessoa.

Saiba como extrair o melhor de todas as pessoas com quem você convive, sempre com respeito e cumplicidade.

A pessoa empática consegue captar informações muito além de palavras, consegue identificar emoções e expressões corporais significativas em seu interlocutor.

No livro, Carnegie sugere que comecemos a observar se nós temos esse hábito de nos colocar no lugar do outro.

Afinal, todos nós temos defeitos e merecemos respeito, não é mesmo?

2. Melhore sua abordagem

Saiba adaptar seu discurso para o público a quem ele se dirige.

Seja uma pessoa assertiva, cuja capacidade de expressar seus pensamentos e sentimentos alcance a todos de forma clara, precisa e respeitosa.

Logo no início de sua interação com outra pessoa, esteja atento e interessado a tudo o que ele passar de informação.

Isso mostra que você é um bom ouvinte e se preocupa em considerar a opinião dos outros.

Exponha suas opiniões, desde que estejam dentro do contexto, e mostre suas ideias e sua preocupação com o outro.

Carnegie afirma que se você quer que os outros gostem de você, você deve mostrar que os estima também.

3. Seja cordial

As pessoas não são iguais e, consequentemente, possuem um modo de pensar diferente.

Por isso, é preciso  saber lidar com personalidades distintas a todo tempo e aprender a respeitar a opinião alheia.

Saiba respeitar o que cada um tem de melhor. Mesmo quando lidamos com alguém que não nos agrada, devemos nos esforçar para manter a tolerância e nunca pensar em prejudicá-lo.

Carnegie aconselha a não rechaçar a opinião alheia, “nunca diga ao outro que ele está errado”.

Se você discorda de alguém, e deseja preservar uma boa relação, só exponha o seu lado se o outro realmente quiser saber sua opinião.

Use termos sutis quando fizer isso, para que você não soe implicante ou esnobe, fale algo como “posso estar errado, mas eu penso diferente de você”.

4. Evite discussões desnecessárias

Carnegie afirma que “a única maneira de ganhar uma discussão é evitando-a”.

Pense bem: o que você ganha discutindo? Raramente você conseguirá mudar a opinião de outra pessoa com brigas, discussões e com clima de tensão.

Nas palavras do autor, “um homem convencido contra a vontade, conserva sempre a opinião anterior”.

De filhos a cônjuges e colegas, as pessoas podem ficar nervosas ou chateadas. Quando uma discussão começa, raramente ela consegue fazer alguma coisa além de deixar ambos mais nervosos.

Tenha sempre em mente que, em uma discussão, quando as duas pessoas vociferam, não há comunicação, apenas ruídos, ego e um clima péssimo.

Carnegie acredita que a gentileza e a amizade são sempre mais fortes do que a própria força.

Não tente impor nada. Quando você se mostra uma pessoa amiga e sincera, as pessoas tendem a concordar e cooperar mais.

5. Pratique o autoconhecimento

Para desenvolver o seu Relacionamento Interpessoal, é importante que você se conheça.

Faça uma análise de si mesmo, observando seus pontos fracos e fortes e como você pode trabalhá-los a seu favor.

Você aprenderá mais sobre isso ainda nesse artigo, mas para adiantar, invista na sua relação intrapessoal: você com você mesmo.

Conhecer a si mesmo faz analisar o impacto que você causa nos outros, e quais as características que incomodam para assim encontrar formas para lidar com elas.

6. Tenha ética

Ética é o conjunto de princípios e valores morais que conduzem o comportamento humano dentro da sociedade.

Uma pessoa ética se torna um bom profissional e uma boa pessoa para se conviver.

A ética proporciona ao indivíduo um exercício diário e produtivo de honestidade, comprometimento, confiabilidade e tantas outras qualidades, que guiam seu comportamento e as tomadas de decisões em todos os aspectos da vida.

Podemos ter muito autoconhecimento, ser altamente empáticos, assertivos e cordiais, mas, se não nos conduzirmos pela ética, não conseguiremos manter relacionamentos equilibrados.

As 5 fases do Relacionamento Interpessoal

Os relacionamentos interpessoais são dinâmicos, complexos e passam por mudanças constantes, assim como as pessoas.

Como todo relacionamento, tem uma vida limitada — com começo, meio e fim.

O psicólogo alemão George Levinger propôs um estudo sobre Relacionamento Interpessoal onde criou um modelo de desenvolvimento de relacionamentos interpessoais que passa por cinco etapas:

1. Conhecimento

É o primeiro contato com a outra pessoa. Depende de relações anteriores, proximidade física, primeiras impressões, entre outros fatores.

Caso haja conexão e afinidade, as duas partes podem continuar a se encontrar e ir para a próxima etapa, onde efetivamente se constrói uma relação interpessoal.

2. Construção

A partir desse momento, as pessoas começam a desenvolver um laço de confiança e se conectam.

Isso acontece por uma necessidade de proximidade e de estar com outros que compartilham os mesmos interesses e motivações.

3. Continuação

Essa fase depende de um compromisso mútuo de construir um Relacionamento Interpessoal de longo prazo.

Como exemplos podemos citar o casamento ou uma sociedade.

Costuma se estender por muito tempo e ser estável.

4. Deterioração

Todas as relações acabam, mas nem todas passam pela deterioração, já que tragédias podem acontecer.

Mas as que passam costumam apresentar sinais como insatisfação, tédio e ressentimento.

As pessoas tendem a se comunicar menos e deixar de revelar alguns aspectos da sua vida. Alguns relacionamentos interpessoais podem se reconstruir e outros caminham para a próxima fase.

5. Finalização

Essa é a fase final do relacionamento, acontece com todos eles.

Pode ocorrer por término, morte ou distanciamento.

Toda relação com outra pessoa passa por pelo menos 4 dessas 5 fases.

Mas não só de Relacionamento Interpessoal vive o ser humano. Existe um relacionamento que você só pode ter consigo mesmo.

Vamos explicar melhor do que se trata esse relacionamento e o motivo de os dois tipos de relacionamento estarem tão ligados.

Relacionamento Intrapessoal: uma boa convivência com você

Relacionamento Intrapessoal é o autocontrole que temos sobre nós mesmos.

Saber se relacionar com outras pessoas é fundamental, como já foi explicado anteriormente.

Mas antes disso, é importante se conhecer, saber como você lida com seus sentimentos e de que maneira isso pode refletir na pessoa que você é.

Se você estiver passando por problemas em casa ou então estiver estressado com o trabalho e não souber como separar os ambientes, pode acabar descontando nas pessoas com quem convive e causar atritos desnecessários.

Nesse ponto é muito importante ter inteligência emocional e saber o que você sente, o que você precisa.

Respeitar a si mesmo e aos outros é o primeiro passo para uma vida social saudável.

Devemos lembrar sempre que as relações interpessoais são essenciais para o desenvolvimento de todo indivíduo, por isso deve ser tratada como prioridade.

Estar bem consigo mesmo é o primeiro passo para estar bem com as outras pessoas — todas elas. É aqui que entra o Conceito de Relacionamento Intrapessoal.

Esse conceito diz respeito à capacidade de se relacionar com suas próprias emoções e sentimentos.

Ou seja, refere-se ao autoconhecimento e a automotivação de cada um de nós enquanto indivíduos e a como aplicamos estas ferramentas em nossas vidas.

São elementos que se somados à capacidade de Relacionamento Intrapessoal, influenciam diretamente na capacidade de nos comunicarmos, nos relacionarmos positivamente com outras pessoas e a alcançar o respeito, a cooperação e a amizade.

O que é Inteligência Intrapessoal

“Aprender a estar só é uma necessidade que o indivíduo tem para criar um relacionamento saudável consigo mesmo. É saber apreciar a própria companhia, não ter medo de acompanhar o seu íntimo, entrar em contato com a sua natureza, caminhar por um jardim, sentir os pés amassando a área da praia à medida que anda." Roberto Shinyashiki

A Inteligência Intrapessoal é uma importante capacidade para o desenvolvimento pessoal e profissional de todo indivíduo.

Com ela, você consegue adquirir a habilidade de trabalhar suas limitações, potencializar suas características positivas e enxergar melhor as oportunidades que aparecem na sua vida.

“As pessoas que possuem um profundo entendimento de suas forças e necessidades estão em uma posição muito melhor que aquelas com autoconhecimento limitado ou distorcido."  Howard Gardner

Isso significa tomar melhores decisões, o que ajuda a encontrar o caminho mais rápido até o emprego dos seus sonhos, descobrir como progredir na sua vida e compreender quais são suas motivações e inseguranças ao lidar com amigos, colegas, familiares e superiores.

A habilidade da Inteligência Intrapessoal é definida como a capacidade de conhecer a si mesmo e utilizar plenamente as próprias competências.

Conceito que anda lado a lado com o autoconhecimento e a inteligência emocional.

É só quando olhamos para nós mesmos que conseguimos entender as motivações, desejos e ações dos outros.

O psicólogo Howard Gardner, com sua célebre Teoria das Inteligências Múltiplas, foi o responsável pela identificação da Inteligência Intrapessoal.

E foi na obra "Estruturas da mente: a teoria das inteligências múltiplas", que criticou a ideia de que inteligência é uma propriedade única e defende um conjunto mais amplo de competências humanas.

Ele vai além do QI e reconhece sete categorias de inteligências totalmente independentes. Entre essas, está a inteligência intrapessoal, que se destaca por ser a mais introspectiva.

Uma pessoa com boa inteligência intrapessoal deve ser capaz de acessar suas emoções e pensamentos com bastante clareza.

Porém não adianta apenas olhar no espelho e reconhecer quem você vê.

Para desenvolver a capacidade intrapessoal, é preciso que a imagem de si mesmo seja verdadeira e coerente.

Com um reflexo efetivo e realista, você se torna capaz de explorar seus pontos fortes, controlar suas emoções e se adaptar a qualquer situação.

Quais os principais pontos da Inteligência Intrapessoal?

Para fazer uma boa autoavaliação e desenvolver a autoconsciência é preciso partir de alguns aspectos fundamentais, como: controle sobre as emoções, consciência autocrítica, autoestima, autonomia e auto-atualização.

O autoconhecimento só é possível quando você sabe o que está sentindo, quais são suas emoções mais frequentes e porque as experiencia dessa forma.

Você precisa ser capaz de reconhecer suas forças e fraquezas na mesma medida, trabalhando continuamente sua autoconfiança e valorização de si mesmo.

Ao se aceitar e se respeitar você será capaz de alcançar a autonomia, que está diretamente ligada à sua capacidade de iniciativa, liberdade de pensamento e independência.

A auto-atualização está ligada à autorrealização e significa ser capaz de maximizar seu potencial para se realizar plenamente como ser humano.

Defina seus objetivos, saiba exatamente o que você quer. Pois, cada vez que você define, persegue e alcança um objetivo, está exercitando sua inteligência intrapessoal.

Esse tipo de inteligência inclui a capacidade de ajudar a direcionar seu comportamento de acordo com suas metas.

Ou seja, uma vez que você realmente se conhece, pode usar suas competências de forma estratégica para realizar todas as suas aspirações.

Identifique seus valores, pois isso representa uma característica fundamental da inteligência intrapessoal.

Saiba o que é importante na sua vida, o que você valoriza acima de tudo.

Se conhecer bem o suficiente para harmonizar seus objetivos com seus princípios — esse é um dos maiores segredos da inteligência intrapessoal.

Relação entre Relacionamento Interpessoal e Intrapessoal

O desenvolvimento do Relacionamento Intrapessoal é basicamente o ato de conhecer a si mesmo, identificar pontos fortes e que precisam de melhoria, emoções e habilidades.

É como você se enxerga no mundo, como vê a si mesmo e como reage as mais diversas situações. É a busca constante pelo autoconhecimento, autocontrole emocional e autoestima.

Já o Relacionamento Interpessoal diz respeito à relação com o próximo, à maneira como lidamos com nossos colegas, amigos, familiares, superiores, clientes, e todos os envolvidos na nossa vida.

Mas sabia que um bom Relacionamento Interpessoal é o resultado de um bom Relacionamento Intrapessoal?

Um não existe sem o outro. Os dois relacionamentos só existem se você consegue conciliar suas emoções e emoções alheias.

Ou seja, o conceito de Relacionamento Interpessoal e intrapessoal se divide como duas metades de um todo.

O primeiro é reflexo da forma como nos relacionamos com nós mesmos.

Se internamente estamos bem resolvidos com nossas questões pessoais e profissionais, nossas relações exteriores tendem a ser melhores também.

Por outro lado, quando algo não vai bem e passamos por algum problema emocional, acabamos refletindo este mal estar na forma como tratamos as outras pessoas e a nós mesmos.

Portanto, para ter um bom Relacionamento Interpessoal com os demais, antes de tudo, a pessoa precisa estar em paz consigo mesma.

Faça uma reflexão e tente lembrar a forma como você trata as outras pessoas e quais sentimentos se destacam quando isso acontece.

Melhore sua inteligência intrapessoal e interpessoal usando as ferramentas da inteligência emocional.

Fazer isso é muito importante, especialmente nas relações de trabalho e familiares, pois quando o outro não está bem e nos trata de forma hostil ou afrontosa, geralmente tendemos a levar isso para o pessoal e a acreditar que o problema dele é conosco.

O mesmo acontece na visão dos outros em relação a nós.

Saiba que na maioria das vezes não é pessoal e que seu comportamento na verdade é o reflexo de uma insatisfação interna — passageira ou constante.

Ter esta consciência nos faz exercitar mais a habilidade de empatia, que é o ato de se colocar no lugar do outro para tentar entender suas ideias, sentimentos, motivações ou mesmo as suas dores.

Ser empático é o primeiro passo para aprender a respeitar as pessoas com as quais convivemos e um elemento essencial na construção de relacionamentos interpessoais mais positivos.

Como maximizar suas habilidades interpessoais

Como toda soft skill, a habilidade interpessoal pode ser aprendida, melhorada e treinada.

Mas também como toda soft skill, demanda muito comprometimento, tempo e vontade de melhorar como ser humano.

Se você sente que precisa ter relacionamentos mais fortes e duradouros com as pessoas da sua convivência, temos neste tópico as soluções para começar a trabalhar em si mesmo.

Vamos mostrar o caminho para você saber como maximizar sua habilidade interpessoal, mas lembre-se de que você deve também procurar melhorar a intrapessoal.

Quais são as habilidades mais necessárias no Relacionamento Interpessoal?

Como explicado anteriormente, quando você melhora suas relações interpessoais, melhora também algumas habilidades que estão interligadas.

Aqui montamos uma pequena checklist para você se auto avaliar e descobrir o que você já possui e o que pode ser melhorado.

Essas são dicas de como aprimorar o Relacionamento Interpessoal, mas servem também para você melhorar seu Relacionamento Intrapessoal e conseguir “se dar bem” com todas as pessoas importantes na sua vida — inclusive você.

  • Autoconhecimento: primeiro pilar da inteligência intrapessoal e essencial para conseguir lidar com os sentimentos alheios e próprios;
  • Comunicação: importante para conseguir entender o que a outra pessoa precisa e também para comunicar sua própria necessidade;
  • Interesse: pelas pessoas, pelos assuntos e pela jornada de cada um. Demonstrar interesse faz com que os outros gostem de você;
  • Estima: demonstre que você gosta da pessoa, sorria e seja simpático. Ajuda no convívio em qualquer situação, mas tenha cuidado para não exagerar;
  • Boa vontade: não seja preguiçoso quando falar com outra pessoa, principalmente no ambiente de trabalho e com as pessoas próximas a você, como sua mãe, seus avós e cônjuge;
  • Educação: diga bom dia, aperte as mãos, seja educado e fale com respeito com todas as pessoas, do seu chefe até o garçom do restaurante, todos merecem ser bem tratados;
  • Humildade: reconheça seus erros, tenha consciência de que você não é perfeito e de que ninguém é obrigado a gostar de você. Não trate as pessoas com superioridade ou escárnio;
  • Empatia: é o grande trunfo de qualquer pessoa em qualquer relação. Saiba se colocar no lugar do outro, e quando você não conseguir, não invalide o que a pessoa sente ou fala. Os sentimentos de todos são importantes;
  • Saiba receber e fazer críticas: elas fazem parte do processo de autoconhecimento e são muito úteis como feedback para a sua melhoria pessoal. Aceite-as bem e faça-as melhor ainda, seja empático e sensível aos sentimentos da pessoa que receberá a crítica, assim ela pode fazer o mesmo por você.

Quantos itens dessa lista você marcou? Quais você pretende ainda melhorar?

Todos nós temos algum ponto em que podemos ser melhores, não há nada de errado em precisar mudar alguma coisa em si mesmo.

Nós estamos nesta vida para aprender e evoluir sempre.

Se quiser evoluir ainda mais, não deixe de assinar a nossa Newsletter e receber por e-mail dicas ótimas sobre produtividade, autoconhecimento e aprendizagem.

Agora que você já aprendeu o que é Relacionamento Interpessoal e o que é Relacionamento Intrapessoal, por onde você vai começar sua transformação? Conta pra gente aqui embaixo!

Baixe grátis:Autodidatismo para iniciantesConheça os 5 passos para se tornar autodidata, mudando hábitos e desenvolvendo habilidades complementares. Ser autodidata é mais fácil do que você imagina e nós vamos te provar isso!BAIXAR AGORA
Capa eBook
Continue aprendendo
11 Dicas para cultivar a Mentalidade de Crescimento e aprender tudo o que você quiser

Você sabia que o principal motivo das pessoas não aprenderem tudo o que querem é a Mentalidade Fixa que possuem? Se você acreditar, você pode aprender qualquer coisa. Descubra como fazer isso!

Aprendizagem
O que é a Curva de Aprendizagem e como você pode aplicar essa ferramenta na sua vida

Curvas de aprendizagem podem ajudar nos estudos e no treino de novas habilidades. Podem ser usadas até o fim das nossas vidas e são uma forma super eficaz de demonstrar nosso desenvolvimento.

Aprendizagem