Lifelong learner: entenda a importância da educação continuada e descubra como se tornar um eterno aprendiz

Lifelong learning ou Educação Continuada, é a busca contínua e voluntária pela aquisição e atualização dos conhecimentos profissionais, acadêmicos ou pessoais.

Não está restrita à educação formal, como ir para a escola ou a uma faculdade. Trata-se do aprendizado contínuo, realizado pelos mais diversos meios e ferramentas e a respeito dos mais variados temas ou habilidades.

Neste artigo você vai entender porque é tão importante se tornar um lifelong learner, também vai conhecer as características comuns aos lifelong learners e aprender como se tornar um.

Preparado para se tornar um eterno aprendiz? Então, vamos lá!

Por que é importante ser um lifelong learner?
Características de um lifelong learner
Como se tornar um lifelong learner

Por que é importante ser um lifelong learner?

Em artigo publicado na Havard Business Review, Marc Zao-Sanders (CEO e co-founder da filtered.com), disse que a pergunta mais pertinente que se pode fazer a um funcionário atual ou futuro é: como você aprende?

Isso porque, segundo ele, a aprendizagem ao longo da vida é agora considerada um imperativo econômico. Quer dizer, tornou-se algo obrigatório.

Assim, ter uma mentalidade de crescimento e ser um lifelong learner se demonstra cada vez mais importante no cenário atual, devido às constantes mudanças pelas quais o mundo está passando.

“As habilidades de que precisamos para funcionar e florescer mudaram correspondentemente [às alterações do mundo] e, por isso, precisamos colocá-las em um foco mais inteligente e nítido para saber o que são e buscá-las de forma proativa, persistente e metódica”. – Marc Zao-Sanders

Em janeiro de 2020 (antes mesmo do estopim da pandemia), o Fórum Econômico Mundial convocou uma revolução global da requalificação e justificou:

  • À medida que os empregos são transformados pelas tecnologias da Quarta Revolução Industrial, precisamos renovar as habilidades de mais de 1 bilhão de pessoas até 2030.
  • Nos próximos dois anos – até 2022 – espera-se que 42% das competências essenciais necessárias para desempenhar as funções existentes sejam alteradas.
  • Além de habilidades de alta tecnologia, habilidades interpessoais especializadas estarão em alta demanda, incluindo habilidades relacionadas a vendas, recursos humanos, assistência e educação.

Atualmente, as empresas já exigem habilidades diferentes da força de trabalho, como resiliência, adaptabilidade, pensamento digital, design e habilidades interpessoais (soft skills).

Por isso, a contratação de lifelong learners é a escolha mais inteligente para as empresas. Como disse Marc Zao-Sanders, o lifelong learning é agora um imperativo econômico e a única vantagem competitiva sustentável.

Em um curso ministrado na PUC, o professor Leandro Karnal explicou que agora a formatura não é a conclusão. Segundo ele, “formatura” tornou-se gerúndio. Quer dizer, estamos sempre nos formando, sendo este um processo contínuo e infinito.

Desta fala, entende-se que não é suficiente terminar um curso ou graduação. Precisamos estar sempre aprendendo, ao longo de toda nossa vida, dentro ou fora da educação formal.

Cabe a nós, como indivíduos em constante desenvolvimento, buscar essa aprendizagem contínua, através dos meios que considerarmos adequados (estudo autodidata, cursos, graduação, especializações, etc.)

É importante ter em mente que, mesmo dentro de uma cultura corporativa progressiva e inovadora, a responsabilidade pela aprendizagem, em última análise, recai sobre o aluno.

Você pode receber todos os incentivos e estímulos à sua formação, mas em último estágio, somente você é o responsável por ela. Por isso, de nada adianta atribuir culpa à sua faculdade ou ao seu emprego.

A responsabilidade pelo que você aprende ou deixa de aprender é sua e o quanto antes você entender isso, melhor para você.

Assim, é de fundamental importância que você tenha um sistema pessoal para atualizar, melhorar e compartilhar seus conhecimentos e habilidades. Quando te perguntarem “como você aprende?”, saiba responder.

Aprenda a ser um lifelong learner e esteja preparado para os desafios que o futuro te reserva!

Foto de um robô sorrindo e olhando para a câmera representando o que o futuro espera para os lifelong learners
Crédito imagem: Alex Knight em Unsplash

Características dos lifelong learners

Agora que você já sabe porque é tão importante se tornar um lifelong learner, conheça agora algumas características comuns dos eternos aprendizes:

1. Protagonizam a própria aprendizagem

Pessoas que são lifelong learners, assumem as rédeas da própria educação. Sabem aprender por conta própria, sem depender de alguém que lhes digam o que e como devem aprender.

Costumam ser autodidatas, seja no nível de aprender qualquer coisa sem ajuda de ninguém, ou ir além dos conhecimentos transmitidos em uma sala de aula, aprofundando seus conhecimentos.

Outra característica deste protagonismo é que os lifelong learners escolhem seus objetos de estudo. Deste modo, praticam a aprendizagem autodirigida.

2. Possuem Mentalidade de Crescimento

Os lifelong learners sabem que qualquer pessoa é capaz de aprender qualquer coisa com o esforço necessário e os estímulos certos.

Também gostam do desafio de aprender coisas novas e enxergam nos erros a possibilidade de adquirir conhecimento e experiência.

Confira  11 dicas para cultivar o Mindset de Crescimento.

3. Têm a mente aberta

Ao invés de se isolarem dentro de bolhas, os lifelong learners buscam aprender com as diferenças.

Sabem que, conhecer pessoas diferentes, de diferentes culturas, com diferentes experiências, é uma ótima oportunidade para aprenderem coisas novas.

De igual modo, estão sempre abertos às mudanças. Sabem que adaptar-se é bem melhor do que resistir e por isso, não temem o desconhecido.

Pelo contrário, apresentam curiosidade em conhecer novas tarefas, tecnologias, sistemas, processos e pessoas.

4. Apresentam curiosidade intelectual

Os lifelong learners estão sempre em busca de novos conhecimentos. São curiosos, não vivem a vida no modo automático.

Eles têm interesse intrínseco em conhecer novas informações, desenvolver novas habilidades e competências.

Lifelong learners tem sede de conhecimento e estão sempre atrás de novas oportunidades de aprendizado.

5. São intelectualmente humildes

Justamente por possuírem mentalidade de crescimento, os lifelong learners sabem que sempre podem melhorar.

Reconhecem as limitações, lacunas e deficiências do seu conhecimento.

Quanto mais aprendem, mais sabem que ainda têm muito a aprender.

“Sábio é aquele que conhece os limites da própria ignorância”. – Sócrates

Como se tornar um lifelong learner

Em outra oportunidade, já falei um pouco sobre como adotar o lifelong learning. Por isso, vou trazer aqui apenas alguns conselhos para você se tornar um lifelong learner eficiente.

Se liga aí:

1. Desenvolva hábitos de aprendizagem

Desafie-se a aprender algo novo diariamente. Veja como o microlearning pode te ajudar neste sentido.

Escolha atividades que se adaptem à sua personalidade, estilo de vida e padrão de trabalho, para que tenham maior probabilidade de se tornarem hábitos duradouros.

Isso pode ser qualquer coisa, desde a leitura de um artigo todas as manhãs, a uma hora limitada de aprendizado por semana, a leitura de um livro por mês ou dedicar 15 minutos para um diário reflexivo à noite.

2. Melhore seu desempenho por meio da prática deliberada

Desconstrua a habilidade que você está tentando desenvolver e tome medidas proativas e específicas para melhorar cada parte do componente.

Essa prática contrasta com apenas repetir o desempenho da mesma maneira todas as vezes.

3. Mantenha uma lista de “aprendizados” e “a aprender”

Já falamos aqui sobre a importância de ter uma to-learn list. É interessante que você tenha essas duas listas: uma de coisas que aprendeu e uma com coisas a aprender.

Mantenha ela com você ao longo de sua vida. Anote o que você aprendeu, onde e quando aprendeu e, idealmente, como você aplicou.

Sua lista deve permitir que você responda a uma pergunta como: o que você estava aprendendo há seis meses?

4. Determine suas prioridades de aprendizagem

Poucos de nós têm muito tempo para aprender, portanto, devemos priorizar nossos esforços, considerando a avaliação dos benefícios de aplicar uma nova habilidade em comparação com o custo de adquiri-la.

Por isso, analise quais habilidades ou assuntos vale a pena você aprender primeiro, de acordo com seus objetivos e realidade.

Agora que você sabe como se tornar um lifelong learner, que tal começar desenvolvendo suas soft skills?

Confira nossa seção de artigos sobre soft skills clicando aqui.

Até a próxima!

Baixe grátis:Organize & Estude melhorSem fórmulas prontas ou dicas rasas, descubra como criar um método de organização próprio e definitivo para melhorar seus estudos imediatamente.BAIXAR AGORA
Capa eBook
Continue aprendendo
Os 4 pilares da Educação e por que você precisa conhecê-los

Conheça os 4 pilares da Educação, segundo a Unesco, e entenda por que é importante que você os conheça e aplique para o seu próprio desenvolvimento!

Aprendizagem
Educação tradicional em xeque: ainda vale a pena fazer faculdade no Brasil?

A Educação tradicional está com os dias contados? Ainda vale a pena fazer faculdade? Descubra o que dizem as estatísticas sobre a realidade do Brasil.

Comportamento